O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, disse esta sexta-feira que a procura pelos desportos de mar na região, entre maio e setembro, aumentou 25% face a 2015, referindo que “o aumento tem sido gradual, mas sustentado”.

“A procura pelos desportos de mar na costa norte aumentou 25% face a 2015”, refere o Turismo do Porto e Norte de Portugal, em comunicado, apoiando-se na procura de informações sobre a prática de desportos de mar.

Para Melchior Moreira, “os números agora apurados relativos ao turismo náutico são positivos e resultam do trabalho concertado entre as todas as entidades envolvidas”.

“Queremos que a nossa costa deixe de ser sazonal e passe a ser um destino de mar pelas excelentes condições para a prática de desportos náuticos, entre os quais a vela e o surf e pelas infraestruturas e serviços de grande qualidade. Associar a nossa gastronomia, hospitalidade e segurança a estes parâmetros torna-nos, de facto, um ‘spot’ a visitar”, acrescentou.

O responsável falava a propósito da finalíssima do Campeonato Surf Esperanças sub18, que se realiza no próximo fim de semana, na Praia Internacional de Matosinhos, integrada no projeto Wave Series que, durante este ano, uniu os municípios do Porto e Matosinhos “em prol do surf e do turismo náutico”.

Entre abril e outubro o Porto & Matosinhos WAVE SERIES 2016 trouxe às praias destes dois municípios da Frente Atlântica “os melhores atletas da atualidade” a concorrerem em provas nacionais de várias modalidades, do surf ao stand up paddle (SUP).

Segundo o responsável pela organização do evento, Marcelo Martins, “as praias do Porto e de Matosinhos são um destino cada vez mais reconhecido para a prática do surf”.

“Ao nível da iniciação à modalidade, tivemos ao longo do ano um crescimento considerável entre o público nacional e estrangeiro, nomeadamente este último, na ordem dos 30% face ao ano anterior”, sustentou.

Em Matosinhos, de acordo com dados da autarquia, existem 46 atletas federados, 20 empresas direcionadas para o turismo náutico e cerca de 16 escolas de desportos de mar.

“É já uma dinâmica interessante para o município. O Wave Series 2016 que agora termina colocou-nos na linha dos spots privilegiados para a prática do surf e foi, certamente, um excelente cartão-de-visita para os atletas, equipas técnicas e aficionados”, sublinha o presidente da autarquia, Guilherme Pinto, em comunicado.

Também o administrador executivo da PortoLazer, Luís Alves, refere que “o turismo desportivo está em franco crescimento e constitui mais uma excelente oportunidade para a promoção turística dos Municípios do Porto e de Matosinhos, que partilham esta fantástica frente de mar, com condições naturais ímpares para a prática do Surf e organização de grandes eventos”.

“A organização conjunta desta iniciativa é disso um bom exemplo e os números aqui apresentados atestam a validade desta aposta. As escolas existentes também têm tido um aumento considerável de praticantes, nacionais e estrangeiros. Estamos, por isso, em conjunto, a fazer uma excelente aposta”, considera Luís Alves.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR