Ninguém pára o Giulia. Depois de ter aviado, na versão Quadrifoglio e por duas vezes, o Porsche Panamera em Nürburgring, agora o modelo italiano mediu forças com outros rivais de peso e levou, de novo, a melhor. Curiosamente, outra vez na Alemanha.

Foi na localidade de Bad Nauheim, Frankfurt, que o novo Alfa Romeo Giulia ganhou o mais prestigiado prémio a nível mundial de desenho da carroçaria, o EuroCarBody 2016, organizado pela Automotive Circle International. De caminho, deixou para trás concorrentes de alto nível, como o Bentley Bentayga, o Aston Martin DB11 e o Land Rover Discovery. E também o Honda NSX e a Volvo V90. O Skoda Kodiaq e o Peugeot 3008 foram outros dos concorrentes batidos pelo automóvel 100% made in Italy. Ou seja, de uma assentada, o Giulia sobressai entre os mais luxuosos SUV do mercado, ganha à carrinha sueca e impõe-se perante superdesportivos de respeito. Com 39,46 pontos de um total de 50 alcançáveis.

Durante os três dias do evento, este ano de 18 a 20 de Outubro, um painel de especialistas e técnicos examinou à lupa a carroçaria dos veículos participantes e avaliou-os com base em mais de 20 critérios agrupados em cinco áreas: desenvolvimento e aplicação de materiais inovadores; soluções inovadoras para o desenvolvimento e design; conceitos inovadores aplicados ao processo de produção industrial; valores que são importantes para o cliente, como a segurança, ergonomia, conforto acústico e qualidade; e quantidade e qualidade de apresentação dos conteúdos técnicos e tecnológicos.

De acordo com a marca italiana, o “extraordinário resultado” obtido pelo Giulia “foi conseguido graças à eficiência de uma carroçaria tão rígida e resistente quanto leve, por via de um recurso intenso a materiais ultraligeiros como fibra de carbono e alumínio”. Recorde-se que o Giulia alcançou a classificação máxima (cinco estrelas) do EuroNCAP, obtendo um resultado de 98% na protecção dos passageiros adultos – a pontuação mais alta alcançada por um automóvel depois da introdução, em 2015, de um sistema de avaliação mais exigente.