Como um jogo de xadrez relembrou a Guerra Fria

O duelo entre o russo Sergey Karjakin e o norueguês Magnus Carlsen continuou depois de retirado o tabuleiro. Porta-voz de Putin disse que foi um "grande golpe de relações públicas para o Kremlin".

i

O vencedor deste duelo foi o russo Sergey Karjakin, com as devidas farpas lançadas aos países ocidentais

Getty Images for Agon Limited

O vencedor deste duelo foi o russo Sergey Karjakin, com as devidas farpas lançadas aos países ocidentais

Getty Images for Agon Limited

O campeonato mundial de xadrez, que se realiza por estes dias em Nova Iorque, conta com os maiores nomes do mundo do xadrez. No entanto, parece que nesta edição não foi só através do tabuleiro que se discutiram estratégias e posições de peças. O mais recente duelo que opôs o norueguês Magnus Carlsen, atual campeão do mundo, ao russo Sergey Karjakin ficou marcado por tensões políticas.

Após o jogo, palavras proferidas pela Rússia quase transformaram o desafio numa situação política e de conforto entre nações. O The Telegraph chamou-lhe a a batalha do Ocidente vs. Oriente, referindo-se a ecos do tempo da Guerra Fria no tabuleiro de xadrez.

Manhattan, o cenário escolhido para o campeonato. De um lado o russo Karjakin, próximo dos ideais de Putin, do outro Carlsen, que simboliza a posição dos EUA e da União Europeia. Karjakin arrisca as jogadas com as peças brancas e o norueguês com as pretas. Inicia-se o jogo. Um teste de nervos e paciência que durou cinco horas, sem grandes momentos de crispação (esses só viriam depois). Ambos os jogadores já tinham sete jogos para trás que terminaram empatados, mas neste o resultado foi diferente. O russo Sergey Karjakin levou a melhor sobre o campeão em título, ao oitavo jogo, e ameaça agora a posição do norueguês.

Mau perder

Após o jogo terminado, a tensão subiu. Magnus Carlsen abandonou a conferência de imprensa, que é obrigatória após os jogos, e muito provavelmente terá de pagar uma multa.

“Muitos jornalistas queriam falar com o Sergey, mas o Magnus tinha de esperar que ele chegasse”. “Depois de alguns minutos de espera, Magnus lançou as mãos ao alto e saiu da conferência de imprensa”, escreve o The Telegraph.

Após a vitória de Karjakin, a Rússia não tardou em felicitar o jogador. O porta-voz de Vladimir Putin, Dmitry Peskov, que foi enviado para Nova Iorque para poder acompanhar de perto o percurso do jogador de xadrez e também para lhe dar moral, disse que uma vitória russa na final do campeonato seria um “grande golpe de relações públicas para o Kremlin”.

Mas foi o representante russo da Federação Internacional de Xadrez , Kirsan Ilyumzhinov, que proferiu as palavras mais duras a nível político: “Naquela altura era a União Soviética contra os EUA”, enquanto que hoje considera que “é a União Europeia e os EUA e as suas sanções contra a Rússia”, disse.

Tensões políticas, à parte, durante o jogo as peças movimentaram-se desta forma:

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.