O diretor do FBI, James B. Comey, e o principal conselheiro presidencial na área da segurança, James Clapper, juntaram as suas vozes à da CIA — a Rússia interferiu mesmo nas eleições presidenciais norte-americanas na tentativa de ajudar Donald Trump a chegar a Presidente.

“Esta semana encontrei-me com James Comey e com Jim Clapper, e há um forte consenso entre nós sobre a abrangência, a natureza e a intenção da interferência russa na nossa eleição presidencial”, disse o diretor da CIA John O. Brennan, numa mensagem interna enviada aos trabalhadores da agência, segundo confirmaram ao diário norte-americano Washington Post algumas das pessoas que leram a mensagem.

Os três responsáveis terão dito também que “todos os organismos envolvidos na investigação devem agora completar a revisão minuciosa do caso, tal como nos foi pedido pelo presidente Obama”.

As suspeitas de que Moscovo teria tentado influenciar o resultado das eleições nos Estados Unidos não é de agora mas o último relatório da CIA cimenta as suspeitas. A agência diz ter provas de que piratas informáticos russos tenham quebrado a segurança dos emails democratas publicando comunicações internas que podem ter prejudicado Hillary Clinton.