Donald Trump assinou esta quarta-feira um decreto sobre imigração que abre a porta à construção do muro na fronteira com o México. No mesmo dia em que foi conhecido o esboço de um decreto que deverá permitir a reabertura das prisões secretas no estrangeiro, o New York Times escreve que Trump está a dar os primeiros passos rumo às suas políticas contra a imigração e de reforço da segurança nacional. Trump assinou o decreto durante uma visita ao Departamento de Segurança Nacional:

Uma outra ordem executiva assinada esta quarta-feira prevê a redução do financiamento às “Cidades Santuário”, cidades cujas leis protegem os imigrantes sem documentos que lá vivem.

Também esta quarta-feira, em entrevista à ABC News, Trump assumiu que a construção do muro deverá começar “dentro de meses”. Começará “assim que pudermos fisicamente começá-la”, detalhou, acrescentando que “certamente o planeamento está a começar de imediato”. Na primeira entrevista enquanto presidente dos EUA, Trump afirma ainda que o muro “também vai ser bom para o México”, e que quer “um México muito estável, muito sólido”.

E o México vai mesmo pagar pelo muro, diz Trump. “Vamos ser reembolsados mais tarde em qualquer transação que fizermos a partir do México”, afirma. “Só estou a dizer que vai haver um pagamento. Talvez seja de uma forma complicada. O que eu estou a fazer é bom para os Estados Unidos”, explica.