O grupo “Em aCção contra o Acordo Ortográfico” anunciou esta quarta-feira a realização de um “cordão humano” entre a Academia das Ciências de Lisboa (ACL) e o Tribunal Constitucional, na capital portuguesa, na quinta-feira às 17h00.

Esta ação “visa apoiar as recentes iniciativas da ACL com vista a assinalar, junto do poder político, os extensos atropelos à Língua contidos no Acordo Ortográfico de 1990 (AO90)”, afirma o grupo em comunicado enviado à Lusa. O grupo conta com “mais de 75 mil membros”, e qualifica a iniciativa como “simbólica”, ligando, através de um “cordão humano”, os trezentos metros que separam as duas instituições, localizadas junto à rua de O Século, em Lisboa.

Pretendem os promotores da iniciativa “instar a Assembleia da República a ponderar uma via de regresso, perante o caos ortográfico instalado e as perturbações fonológicas observáveis no Português, ambos em função da tentativa de aplicação do AO90”. Segundo o grupo “Em aCção contra o Acordo Ortográfico”, “a ACL foi enxovalhada e subalternizada, como tem acontecido sempre desde o início deste processo de delapidação da Língua, por imposição estatal”.