Cerca de seis mil pessoas, segundo a polícia francesa, juntaram-se este domingo na Place de la République, para protestar contra a morte de um homem chinês por um agente, numa manifestação que acabou em confrontos.

Alguns manifestantes lançaram garrafas, fruta e ovos sobre os polícias, que ripostaram com gás lacrimogéneo – os ânimos só acalmaram passado uma hora, mas não há registo de feridos.

Antes dos confrontos, o presidente da associação de chineses residentes em França, que organizou a manifestação, afirmou que pretendiam ajudar a família a “restabelecer a verdade e lutar contra a violência policial”.

Liu Shaoyao, de 56 anos, cinco filhos, foi morto há uma semana em sua casa por um polícia, que alegou tê-lo abatido porque estava a atacar outro agente com uma tesoura – a mulher garante que é mentira e diz que Liu tinha uma tesoura na mão apenas porque estava a amanhar peixe. Não foi revelado por que motivo a polícia estava no apartamento da família, no 19º arrondissement de Paris.

O governo chinês pediu que seja esclarecida a morte de Shaoyao e o chefe da polícia de Paris afirmou num encontro com o embaixador chinês que a segurança daquela comunidade asiática é uma prioridade.