A petrolífera norte-americana Exxon Mobil está a planear investir na exploração de petróleo no Brasil através de uma parceria com a Petróleo Brasileiro (Petrobras), no seguimento da lei mais favorável para os investimentos estrangeiros.

De acordo com a edição do jornal norte-americano Wall Street Journal (WSJ), as conversas estão ainda numa fase preliminar, mas o objetivo genérico é que a gigante norte-americana invista em projetos em curso no país e possa juntar-se na exploração de poços de petróleo que o Governo pretende lançar este ano.

Segundo o WSJ, as conversas estão ainda numa fase muito preliminar, mas sinalizam a intenção da petrolífera norte-americana de entrar no país, há pelo menos uma década.

A concretizar-se a operação, a Exxon junta-se à francesa Total e à norueguesa Statoil, que já fizeram acordos com a petrolífera brasileira no ano passado, e à holandesa Royal Dutch Shell que anunciou um investimento de 10 mil milhões de dólares (9,4 mil milhões de euros) nos próximos cinco anos.

“A corrida para expandir as operações para o Brasil surge no momento em que a Petrobras está a vender milhares de milhões de dólares em ativos para reduzir a maior dívida da indústria petrolífera à escala mundial”, lê-se no artigo do WSJ.

A possível entrada no Brasil segue-se ao acordo assinado em março noutro país lusófono, o Brasil, onde a Exxon vai comprar 25% da participação da italiana Eni no projeto Coral, onde a portuguesa Galp tem uma quota de 10%, por 2,8 mil milhões de dólares.