O presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca, garantiu esta quarta feira que “está tudo preparado” para receber o papa Francisco, que estará em Fátima na sexta-feira e no sábado a propósito das comemorações do Centenário das Aparições.

Em declarações aos jornalistas à margem da inauguração da obra de arte “Francisco, o maior coração do mundo”, o autarca disse que se encontra “tudo a postos ao nível da segurança, do socorro, do alojamento e da capacidade organizativa”.

Paulo Fonseca referiu que as 20 bolsas de estacionamento criadas fora de Fátima (com capacidade para 18 mil viaturas ligeiras) com o objetivo de diluir o tráfego rodoviário estão “a funcionar como previsto, com capacidade de receção, com segurança”.

“E com os 83 transferes preparados para começarem a trabalhar no sentido de que aquele milhão de pessoas que nos vai visitar possa sair daqui satisfeito e com vontade de voltar”, frisou.

O autarca disse que, teoricamente, uma pessoa esperará cerca de 15 minutos para ter um ‘transfer’ que a leve para o estacionamento.

“Também depende da velocidade e da intensidade do trânsito, porque são fatores adicionais. Há muitos acessos a Fátima, não só a A1, mas também a A23, o IC9, a estrada de Ourém e as outras estradas nacionais, e isso vai, de alguma forma, condicionar”, afirmou.

Ou seja, Paulo Fonseca considerou que “a imprevisibilidade que pode ocorrer é um tráfego mais intenso do que é habitual”, o que provocará lentidão.

Segundo o autarca, Fátima está preparada para o que considera que vai ser “uma grande festa da portugalidade, da religião, da fé, da tolerância e do diálogo multicultura”.

“Hoje, o S. Pedro mandou-nos esta chuvinha, mas o povo diz que festa molhada é festa abençoada. Amanhã [quinta-feira], já vai parar a chuva, segundo as previsões”, afirmou.