As comemorações oficiais o Dia de Portugal de Camões e das Comunidades Portuguesas arrancaram esta sexta-feira às 10h30, no Porto, com o içar da bandeira nacional na Praça General Humberto Delgado, na presença do Presidente da República.

Recebido com aplausos de cerca de uma centena de populares, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou às 10h30 junto da estátua de Almeida Garrett, em frente aos Paços do Concelho, para onde estava marcado o primeiro momento oficial do dia em que as celebrações do 10 de Junho vão levar o Presidente da República a pelo menos sete atos públicos no Porto, cidade que há 11 anos já tinha recebido o evento.

O Presidente da República recebeu honras militares pela Guarda de Honra, composta por cadetes da Academia da Força Aérea, e ouviu o hino nacional executado pela Banda da Força Aérea, enquanto a bandeira nacional foi içada bem no centro da Praça General Humberto Delgado, junto à Câmara do Porto, numa cerimónia a que assistiram dezenas de pessoas, concentradas sobretudo na Avenida dos Aliados.

Na cerimónia de arranque das celebrações, Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido pelo ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, o presidente da Comissão Organizadora das comemorações, o investigador Sobrinho Simões, o vice-presidente do PSD Marco António Costa, o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Artur Pina Monteiro, os chefes do Estado-Maior da Força Aérea, Manuel Teixeira Rolo, do Exército, Frederico José Rovisco Duarte, da Armada, António Silva Ribeiro e o chefe do protocolo do Estado, António Almeida Lima.

No primeiro de três dias de celebrações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, o chefe de Estado vai ainda visitar, pelas 10h40, as Atividades Militares Complementares em exibição na Avenida dos Aliados.

Aquele espaço do centro do Porto está transformado, até domingo, num quartel-general onde os três ramos das Forças Armadas (FA) — Exército, Marinha e Força Aérea — mostram capacidades e meios, desde um F-16 a uma lancha anfíbia, passando por uma escalada ‘rappel’.

Com o programa oficial desta sexta-feira a terminar às 22h00, com fogo de artifício no Terreiro da Sé, Marcelo Rebelo de Sousa vai ainda inaugurar a exposição que assinala os 500 anos do Foral Manuelino do Porto, visitar a associação Somos Nós, participar na cerimónia de cumprimentos ao corpo diplomático e assistir ao Concerto de órgão comemorativo do Dia de Portugal.