Tanto o Volkswagen T1, nascido em 1950, como o seu sucessor, o T2, apresentado em 1979, são hoje clássicos desejados por muitos apaixonados pelas quatro rodas. Facto que, no entanto, não impediu um mecânico norte-americano de agarrar numa Transporter 2, ou “Pão de Forma”, como também ficou conhecido o modelo, para, levando a imaginação além do expectável, dar uma dimensão (?) totalmente nova à sua furgoneta – deitou-a de lado e, simplesmente, passou a conduzi-la assim!

Segundo avança a Barcroft Cars, a decisão partiu de um mecânico, determinado a levar a cabo uma espécie de transformação nunca antes vista. Sendo que, praticamente desde o início, o objectivo passou a ser circular não na posição natural, mas totalmente tombado para o lado.

Analisadas as hipóteses que melhor se poderiam adequar a tal propósito, o mecânico em questão acabou por escolher uma Volkswagen T2, devido não só a aspectos técnicos, como também ao design atractivo do modelo. Ainda assim, ficavam por resolver aspectos como a adaptação do habitáculo para poder circular com a carroçaria tombada. Sem esquecer outros obstáculos, tais como a questão da visibilidade do condutor – não só em frente, mas também para os lados. Que, neste caso, eram nada mais nada menos que o tejadilho e o piso da “Pão de Forma”…

Depois de (certamente!) muito pensar, a solução surgiu, através da fusão de dois carros num só – enquanto que, por fora, continuaria a ser uma T2 “caída para o lado”, ainda que com todas as adaptações necessárias de forma a permitir a circulação (por exemplo, instalando painéis transparentes de dentro para fora, onde anteriormente era o tecto e o piso da “Pão de Forma”), por dentro, a estrutura passaria a ser a de um Volkswagen Rabbit (denominação com que o modelo Golf já foi comercializado nos EUA), este sim, colocado em posição correcta. O resultado? Está à vista!