A história da misteriosa multimilionária Yupido já passou fronteiras, sendo esta terça-feira notícia em destaque no El País. O jornal espanhol escreve sobre o caso da empresa portuguesa que tem um capital social equivalente a 15% do PIB português, “mas que não tem empregados”. Ou seja, vale 15% de toda a riqueza gerada no país, mas apresenta prejuízos de 21 mil euros e não tem vendas.

observador el pais cyupido

“O misterioso caso da maior empresa de Portugal que não tem empregados”, escreve o El País.

Citando o Observador, o El País refere as declarações de António José Alves da Silva, o revisor oficial de contas (ROC) que viu uma “televisão revolucionária”, apesar de não ser “técnico especializado”. Mesmo com declarações do porta-voz da empresa a prometer um serviço inovador, a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Ordem dos Revisores Oficiais de Contas e o Ministério Público já iniciaram investigações quanto ao caso, refere ainda o espanhol.

Com um capital social de 28,8 mil milhões de euros, a história da Yupido foi descoberta por um investigador da Universidade do Minho, que nada sabia sobre empresa. O caso foi descoberto como uma “anomalia” na investigação do académico e que suscitou logo curiosidade por ter 243 milhões de euros “parados no banco”.

Avaliador da Yupido diz que viu a “televisão revolucionária”. E lembrou-se de Steve Jobs

Com prejuízos de 21.570 euros e um passivo a fornecedores no valor de 217,23 euros, a empresa sediada nas Torres de Lisboa, mas com escritório em Telheiras, rapidamente se tornou viral nas redes sociais. A Yupido, que oferece um pouco de tudo da era digital, só conta lançar os seus serviços em 2018.

Encontrámos o escritório secreto da Yupido. Estes 29 mil milhões moram em Telheiras