A Alfa Romeo aguarda ainda o retorno do forte investimento feito no Giulia – última grande aposta da marca italiana para o segmento dos sedans médios. Motivo pelo qual, avança a norte-americana Automotive News, os seus responsáveis terão decidido adiar para 2021 o lançamento já previsto de um sedan maior e mais estatutário, capaz de rivalizar com propostas como o Audi A6, o BMW Série 5 ou o Mercedes Classe E.

Segundo a mesma publicação, o projecto, que já havia sido oficialmente assumido pela Alfa Romeo, terá sido não apenas adiado, mas estará mesmo a ser reequacionado. Existindo a possibilidade de não sair do papel.

Porquê? De acordo com a Automotive News, devido à fraca prestação comercial do Giulia em solo americano. O modelo terminou o mês de Agosto com 916 unidades vendidas, número que sobe para uns não menos desapontantes 5.494 carros, se contabilizarmos todas as vendas já feitas este ano.

A atenuar (um pouco) a desilusão certamente sentida pelos homens da Alfa Romeo estará o facto de a globalidade das vendas de sedans terem caído em terras do Tio Sam. Com modelos de sucesso como, por exemplo, o BMW Série 3 a perderem mais de 18% face ao “irmão” X3, cujos resultados comerciais subiram, pelo contrário, 10%. Ainda assim, o sedan da marca da hélice não deixou de vender, só no último mês, 5.379 unidades, terminando os primeiros oito meses do ano com um total de 37.170 viaturas transaccionadas.

Com o Giulia claramente aquém das expectativas, a Alfa Romeo pode querer aguardar um pouco mais e ver, por exemplo, como correm as vendas do novo SUV Stelvio, antes de se lançar numa nova (e dispendiosa) aventura de construção de um sedan mais luxuoso e estatutário… que depois não vende.