A autarca de Barcelona afirmou que recebeu várias denuncias de “agressões sexuais” durante as cargas policiais deste domingo, a propósito do referendo para a independência da Catalunha. As declarações foram feitas durante uma entrevista à rádio RAC1.

Além de mostrar a sua indignação com a atuação da polícia perante as pessoas que queriam votar, Ada Colau afirmou que houve casos de “agressões sexuais”, uma delas em Barceloneta, um bairro de Barcelona.

Uma outra jovem terá sido agredida na assembleia de voto em Pau Claris, em Eixample (Barcelona). Segundo a própria, a polícia partiu-lhe os dedos da mão da mão direita, um a um, e um dos agentes ainda lhe tocou nos seios, refere o La Vanguardia.

Também o vice-presidente do parlamento basco, Gorka Knorr, denunciou um caso de agressão sexual através da sua página de Twitter.

“A uma amiga nossa a Polícia Nacional deu uma tareia enquanto gritavam ‘não gosto das tuas mamas'”, lê-se no tweet.

Colau adiantou que será apresentada uma queixa nos tribunais e lamentou o que aconteceu ao longo do dia de ontem.

A autarca também não poupou críticas ao primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy: “O que vivemos ontem na Catalunha, em diferentes lugares, é a cobardia de um presidente de Estado que enviou milhares de polícias com ordem de ser cruel com uma população indefesa”, afirmou Ada Colau, citada pelo El Mundo.