A Câmara de Oliveira de Hospital lamentou esta quinta-feira que tenha “passado informação errada” sobre o número de mortos nos incêndios de domingo e pediu desculpas pelo sucedido.

Uma fonte da autarquia disse à agência Lusa que a informação de que duas pessoas feridas nos fogos no concelho tinham morrido, nos hospitais de Coimbra – o que elevaria para 44 o número de mortes nos incêndios dos últimos dias em Portugal -, lhe “foi comunicada por familiares” das vítimas ao início da manhã.

A fonte lamenta que a autarquia tenha “passado alguma informação errada”, no contexto da “grande pressão” dos últimos dias, e pede desculpas em nome do presidente da Câmara, José Carlos Alexandrino, que fez esta quinta-feira a divulgação da informação a vários órgãos de comunicação social.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) negou já que o número de mortos dos incêndios de domingo tenha aumentado para 44, mantendo o anterior balanço de 42 vítimas mortais, disse a adjunta do comando nacional Patrícia Gaspar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Câmara de Oliveira do Hospital, no distrito de Coimbra, tinha indicado que duas pessoas feridas com gravidade nos fogos no concelho morreram na última madrugada nos hospitais de Coimbra.

Mantém-se o balanço de 42 vítimas mortais feito ao final da tarde de quarta-feira pela ANPC.