Terry Richardson admite que possa ter “interagido” com várias modelos durante as suas sessões fotográficas. O agora banido fotógrafo respondeu assim às acusações de abuso sexual às suas modelos, depois de ter sido impedido de trabalhar para algumas das revistas que mais vendem no mundo — nas quais se incluem a Vogue.

A confissão vem de uma porta-voz do fotógrafo que disse ao jornal britânico Telegraph que Richardson “é um artista conhecido pelo seu trabalho com conteúdo sexual explícito, portanto muitas das suas interações profissionais eram de natureza sexual e explícita“, mas que tudo isso era feito com o consentimento de quem fotografava.

A sua porta-voz adianta ainda que o fotógrafo está “desapontado” por saber do e-mail que denuncia (e recupera) as acusações de eventuais abusos por parte de Richardson.

Recorde-se de que, apesar de não passarem de rumores e de “má-fama”, como o próprio descreveu as alegações, Richardson sempre negou tais acusações. O famoso fotógrafo tinha escrito, na sexta-feira, uma carta aberta ao The Huffington Post, na qual afirmava ter colaborado sempre “com o consentimento das mulheres adultas que estavam plenamente conscientes da natureza do trabalho”. Além disso, garantia que nunca usou “uma proposta de trabalho ou uma ameaça de repreensão para coagir alguém a fazer algo que não quisesse fazer”.

Terry Richardson impedido de trabalhar com a Vogue e outras publicações