A escolha de Bob Dylan para o Prémio Nobel da Literatura de 2016 provocou polémica e o discurso de aceitação, feito apenas em junho deste ano, ao piano, também, com o cantor a ser acusado de plagiar um site de análise de obras literárias para estudantes — enquanto pensava que estava a citar Moby Dick, de Herman Melville.

Como se não bastasse, esse mesmo discurso, em que Dylan também cita A Odisseia e A Oeste Nada de Novo, acaba de ser publicado em livro, pela Simon & Schuster — “Dylan como nunca o viu”, diz o texto promocional da editora.

De apenas 32 páginas, O Discurso do Nobel tem uma edição corrente e outra especial, de capa dura, limitada a uma centena de exemplares, numerados e autografados. Preço: 2.500 dólares (cerca de 2.153 euros).

Alguma crítica — exatamente aquela que considerou desadequada a distinção do cantor e letrista com o galardão máximo da literatura — diz que esta publicação é “uma fraude com 32 páginas” ou uma “piada de mau gosto”.