“Tivemos quatro candidatos excelentes. Depois de duas rondas, Mário Centeno foi escolhido”. Jeroen Dijsselbloem, o ainda presidente do Eurogrupo, voltou a confirmar que Mário Centeno, a seu lado, tinha sido eleito seu sucessor, numa conferência de imprensa no final da votação — algo que o Conselho Europeu já tinha confirmado através do Twitter –, garantindo-lhe “o apoio unânime do Eurogrupo”.

Na sua conta de Twitter, Dijsselbloem deu os parabéns ao seu sucessor. “Desejo-lhe o melhor para o seu cargo futuro”, pode ler-se ainda no Twitter.

Pierre Moscovici, comissário europeu dos Assuntos Económicos, deu os parabéns a Mário Centeno em público na mesma conferência de imprensa e garantiu que o ministro português terá o seu apoio e o da Comissão. “Poderás contar com o meu forte apoio e também com o da Comissão”. Moscovici deixou ainda elogios ao antecessor de Mário Centeno Jeroen Dijsselbloem.

Minutos antes, e antes da conferência de imprensa, já Moscovici tinha dado, os parabéns a Mário Centeno, em português, no Twitter. “Parabéns amigo!”, escreveu. Moscovici mostrou-se feliz em trabalhar com o português e prometu que vai “enfrentar nossos desafios comuns”, em equipa.

“Pela minha experiência pessoal, sei muito bem que esta é uma posição exigente e plena de desafios“. O aviso veio por uma carta que envio a Mário Centeno e que partilhou no Twitter, em inglês e português. É do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. Na carta, Juncker disse que acredita que o ministro das Finanças português tem “todas as qualidades necessárias para assumir tão grande responsabilidade”, o cargo de presidente do Eurogrupo “num momento crucial”.

Temos uma agenda ambiciosa pela frente e a Comissão Europeia conta com o ministro Centeno para continuar a cooperar de forma construtiva e frutuosa na sua implementação”, pode ler-se ainda na carta.

No mesmo tweet, escrito em português, em que deu os parabéns a Mário Centeno e lhe desejou boa sorte, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, aproveitou para deixar um aviso: “Reunião em breve para discutirmos o trabalho que temos pela frente”. Antes, num tweet escrito em inglês, Tusk dizia que mal podia esperar para “trabalhar com ele [Mário Centeno] como novo presidente do Eurogrupo”.

No Twitter, não pararam de cair reações à eleição do ministro das Finanças português. O presidente do Partido Popular Europeu — o maior partido europeu, do qual fazem parte PSD e CDS –, Joseph Daul deu os parabéns a Mário Centeno. No tweet que fez pouco depois do anúncio, Daul deixou ainda um elogio a Pedro Passos Coelho ao considerar ainda que “a eleição dele [Mário Centeno] para este lugar-chave é um claro reconhecimento das reformas bem sucedidas de Portugal nos últimos anos graças à liderança de Passos Coelho”.

O líder dos sociais-democratas alemães do SPD e antigo presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, reagiu através de um tweet, brevemente, congratulando Centeno em português: “Parabéns!”

O presidente espanhol, Mariano Rajoy, congratulou o Governo português também no Twitter. Rajoy deu os parabéns diretamente ao primeiro-ministro António Costa pela eleição de Centeno que classifica como um político “moderado e comprometido com a Europa”. “Desejo o melhor nesta nova fase”, disse ainda.

Os outros candidatos

A candidata da Letónia, e primeira ministra das Finanças a desistir no final da primeira ronda de votações, Dana Reizniece-Ozola, também deu os parabéns a Mário Centeno, através do Twitter. Na publicação, Reizniece-Ozola desejou “força” e “uma mente apurada” ao seu homólogo português, enquanto “navega no Eurogrupo”.

Considerando que, nos “últimos dias” da corrida, as “políticas partidárias” desempenharam um papel “acima das competências e das qualidades dos candidatos”, Pierre Gramegna não deixou de dar os parabéns a Mário Centeno. “Os dois grandes grupos, PPE e socialistas, queriam segurar o lugar de presidente do Eurogrupo e uma pessoa tem de viver com isto”, disse em declarações à Bloomberg.

O ministro luxemburguês disse, ainda, que não se pode “ganhar sempre” na vida, mas considerou que o resultado que alcançou na primeira votação era “honroso” — Gramegna conquistou a segunda melhor votação durante a primeira ronda.

Há muito trabalho para fazer, há muitas propostas sobre a mesa destinadas a reforçar a zona euro e o Luxemburgo dará a sua contribuição”, disse ainda Gramegna.

No Twitter, Pierre Gramegna, ministro das Finanças do Luxemburgo que disputou com Mário Centeno a eleição para a presidência do Eurogrupo, já tinha dado os parabéns ao vencedor. “Ansioso por trabalhar com ele [Mário Centeno] para aprofundar a união económica e monetária”, disse ainda.

O único que ainda não deu os parabéns ao português Mário Centeno foi o outro candidato socialista que concorreu à presidência do Eurogrupo, Peter Kazimir, da Eslováquia.