Austrália

Bob Marley dá nome a nova espécie de aranha na Austrália

A equipa de cientistas associou a nova espécie, "Desis bobmarleyi", à canção "High tide or low tide" (Maré alta ou maré baixa), do músico de 'reggae' Bob Marley.

R. RAVEN/LUSA

Cientistas identificaram na Austrália uma nova espécie de aranha a que deram o nome do cantor jamaicano Bob Marley, e que emerge da água, onde vive, durante as marés baixas, foi divulgado esta sexta-feira.

A equipa de cientistas associou a nova espécie, “Desis bobmarleyi”, à canção do músico de ‘reggae’ “High tide or low tide” (Maré alta ou maré baixa).

A música acompanhou investigadores do Museu de Queensland, na Austrália, e da Universidade de Hamburgo, na Alemanha, numa viagem de estudo a Porto Douglas, no estado de Queensland, para recolher aranhas com uma biologia única.

Espécimes de fêmeas e machos da nova espécie de aranha foram localizados e recolhidos de um coral-cérebro na madrugada de 11 de janeiro de 2009. Nessa madrugada, mais precisamente às 02:00, o mar recuou de tal forma que expôs uma população destas aranhas à superfície.

As aranhas “Desis bobmarleyi” adaptam-se à vida subaquática escondendo-se em conchas, corais ou algas durante a maré alta. Para respirarem, constroem câmaras-de-ar com seda. Na maré baixa, surgem à superfície para se alimentarem de pequenos invertebrados que estão em rochas, corais ou plantas postas a descoberto pela maré.

De acordo com a investigação, divulgada na publicação científica Evolutionary Systematics, a nova espécie de aranha é, predominantemente, de cor avermelhada e acastanhada e tem patas de tons laranja e castanho. As fêmeas são ligeiramente maiores do que os machos, medem nove milímetros de comprimento (mais três milímetros do que os machos).

A “Desis bobmarleyi” é vista frequentemente na zona entre-marés da Grande Barreira de Coral, na costa nordeste de Queensland.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Operação Marquês

Porque é que só há uma Ana Gomes?

Rui Ramos
171

A sociedade portuguesa gera rotação no poder quando o dinheiro acaba, como vimos em 2002 ou em 2011. Mas já não gera alternativas, como constatámos em 2015 com o regresso dos colegas de Sócrates.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site