O presidente eleito do PSD, Rui Rio, recordou esta terça-feira que Passos Coelho é o líder do partido até 18 de fevereiro, admitindo que irá falar com o líder da bancada parlamentar, Hugo Soares, mas “com calma e sem precipitações”.

Num excerto da entrevista que Rui Rio deu à RTP — e que será transmitida esta terça-feira na íntegra na RTP3 — Rui Rio fez questão de lembrar que “Passos Coelho tem toda a liberdade e todo o direito para decidir o que ele quiser até ao dia 18 de fevereiro”, data do congresso do partido e quando termina a sua liderança.

Questionado sobre a continuidade de Hugo Soares como líder da bancada parlamentar, o presidente eleito do PSD disse apenas: “vamos falar. Com certeza que vamos falar. Com calma. Sem precipitações”.

“Temos de fazer isto tudo em unidade, mas sem hipocrisia. E unidade constrói-se de parte a parte. Constrói-se da parte de quem ganhou e constrói-se da parte de quem perdeu”, avisou.

Rui Rio sublinhou ainda que a “direção da bancada parlamentar é da confiança do doutor Pedro Passos Coelho, que é líder até ao dia 18 de fevereiro”.

“E só naquelas matérias que ele próprio entenda ‘já agora convém falar com o eleito’, eu compreendo isso. Agora eu sou nesse aspeto muito institucional. Eu respeito até ao último dia. Nem vou estar com grandes coisas até lá porque não sou e não quero confusão aqui”, justificou.

O líder da bancada do PSD, Hugo Soares, afirmou hoje que falou com o presidente eleito, Rui Rio, no sábado, para o felicitar pela vitória e combinaram falar novamente “quando houver ocasião” sobre os restantes temas “que importam ao parlamento”.

“Tive ocasião de no sábado falar com o doutor Rui Rio, felicitá-lo pela sua eleição para presidente e, conforme combinado com doutor Rui Rio, e assim que houver ocasião, falaremos sobre o resto dos temas que os dois temos de conversar”, afirmou, questionado pelos jornalistas à saída do grupo parlamentar do PSD.

O futuro da liderança parlamentar do PSD tem estado no centro do debate interno no partido desde que Rio venceu as eleições no sábado, com os ex-líderes Marques Mendes e Manuela Ferreira Leite a defenderem que Hugo Soares, que apoiou Pedro Santana Lopes, deveria colocar o lugar à disposição.

Do lado dos vice-presidentes da bancada que apoiaram Santana Lopes (sete em 12), dois deles, Sérgio Azevedo e Amadeu Albergaria, colocaram, através da rede social Facebook, o seu lugar à disposição do presidente do grupo parlamentar, mas esta terça-feira escusaram-se a fazer declarações aos jornalistas.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, a deputada e ex-ministra da Justiça Paula Teixeira da Cruz reiterou, como tinha afirmado à Lusa no domingo, que a direção da bancada tem “legitimidade própria” e elogiou o desempenho político de Hugo Soares.

Rui Rio venceu no sábado as eleições diretas no PSD e será o 18.º presidente do partido: segundo os resultados provisórios, Rio, com 22.611 votos e 54,37%, ganhou com uma vantagem de 3.617 votos sobre Santana, que recolheu 18.974 (45,63%).