A japonesa Nissan acaba de constituir a Nissan Energy Solar, empresa através da qual pretende fornecer painéis solares e soluções de armazenamento de energia, que operará, para já, apenas no Reino Unido.

Segundo avança em comunicado, a actividade desta nova empresa centrar-se-á na disponibilização e instalação de um conjunto de seis painéis solares, para captação e fornecimento de energia. A qual, caso o cliente assim o entenda, pode ser armazenada num conjunto de baterias para instalação na residência, pago à parte, denominado “xStorageHome”. Cuja energia aí acumulada pode depois ser utilizada à noite ou em dias nublados, seja para carregar o carro eléctrico, ou até para a própria casa.

No Reino Unido, país onde arranca esta nova empresa, os clientes podem optar por comprar apenas os painéis solares, por um preço de 3.881 libras, ou 4.418€. Já a inclusão do sistema “xStorageHome” faz disparar o preço final para as 7.635 libras esterlinas, ou seja, perto de 8.700€.

Com o lançamento desta empresa e dos serviços por ela proporcionados, a Nissan espera que, tal como já acontece com a Tesla, que os proprietários do Leaf ou da e-NV200 possam produzir a sua própria energia e deixem de depender dos postos de carregamento públicos.

A energia solar tem vindo a ser utilizada para fazer funcionar vários sistemas residenciais, especialmente, durante o dia. No entanto, a partir de agora, os clientes da Nissan Energy Solar vão poder captar energia e até armazenar o excesso proveniente dos seus painéis solares, para utilização durante a noite ou em dias mais nublados. Inclusivamente, para carregarem o seu Nissan Leaf ou e-NV200″, sublinha a marca nipónica.

“Os painéis solares tornaram-se uma das formas de captação de energia solar que mais cresceu, nos últimos anos, observa o director-executivo da Nissan Energy na Nissan Europe, Francisco Carranza. Realçando que “mais de 880 mil lares no Reino Unido possuem já painéis solares, assistindo todos os dias aos benefícios dessa opção – desde as contas de electricidade que baixam, à valorização das respectivas propriedades”.