A psicóloga clínica Teresa Paula Marques, que ficou conhecida pelo polémico programa “SuperNanny”, transmitido pela SIC, defendeu esta segunda-feira a tese de doutoramento em Psicologia da Educação na Faculdade de Psicologia de Lisboa.

Com o título Estar Online, Viver Offline. Hábitos de utilização, ajustamento psicossocial, riscos/oportunidades online e comportamentos de risco offline/bem-estar, dos jovens utilizadores do Facebook da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e de Macau, o trabalho foi aprovado com distinção por maioria, mas sem louvor. Isto porque, de acordo com o Correio da Manhã, um dos membros do júri que avaliou o trabalho não quis atribuir o louvor.

O jornal refere ainda que, apesar de Teresa Paula Marques só ter defendido a tese esta segunda-feira, a psicóloga foi inicialmente apresentada pela SIC como sendo doutorada em Psicologia da Educação.

Das tertúlias com Júlio Isidro à polémica da SuperNanny. Quem é a psicóloga Teresa Paula Marques?

O programa “SuperNanny” ficou envolto em polémica logo após a transmissão do primeiro episódio, emitido pela SIC a 14 de janeiro. No dia seguinte, a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens tomou uma posição contra o programa por considerar que existe um “elevado risco” de este “violar os direitos das crianças, designadamente o direito à sua imagem, à reserva da sua vida privada e à sua intimidade”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A criança que aparece no primeiro episódio do programa tem já uma medida de promoção e proteção acionada com o consentimento dos pais. A segunda família, apresentada na emissão de 21 de janeiro, foi entretanto convocada para ser ouvida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Sintra e o caso foi enviado para o Ministério Público.

No que respeito ao primeiro programa emitido pela SIC, o Ministério Público, na sequência de certidão enviada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Loures, instaurou um inquérito para investigar factos suscetíveis de integrarem o crime de desobediência. Este inquérito corre termos no DIAP da comarca de Lisboa Oeste.