O ano passado foram 5.400€, mas em 2018 o cheque engorda, tal como engordaram os lucros do grupo composto pelas marcas Mercedes e Smart. Em Abril, os cerca de 130 mil funcionários da Daimler na Alemanha vão receber um bónus juntamente com o seu salário. O “prémio” vai até aos 5.700€, ou seja, o valor mais elevado de sempre, desde que a companhia definiu, em 1997, um esquema de participação nos lucros para os seus empregados.

Em comunicado, a Daimler explica que o bónus é calculado com uma fórmula que vincula o lucro antes dos juros e impostos (EBIT) com o retorno das vendas. Ora, como o lucro operacional do Grupo em 2017 foi de 14,7 mil milhões de euros (em 2016, tinha sido de 12,9 mil milhões de euros), os cerca de 130 mil funcionários alemães vão receber, este ano, “o maior bónus da história da empresa”.

Os nossos funcionários contribuíram substancialmente para fazer de 2017 o ano mais bem-sucedido da história da Daimler até agora. O bónus mostra que nós partilhamos adequadamente o sucesso da empresa com os nossos trabalhadores”, afirmou o responsável pelos Recursos Humanos e director das Relações com os Trabalhadores e da Mercedes-Benz Vans, Wilfried Porth.

A Daimler tinha, em 2017, para cima de 289 mil funcionários em todo o mundo, dos quais mais de 600 laboram em Portugal, ao serviço da Mercedes, Smart, Finantial Services e Fuso. A manter-se a política empresarial de partilha de lucros, também estes trabalhadores vão ser gratificados em Abril, com um bónus que é apurado conforme a avaliação de cada empregado e os resultados operacionais no país. Porém, ao contrário do que sucede na Alemanha, esses números não costumam ser tornados públicos em Portugal.