“Todos os factos que o Francisco J. Marques relata são verdadeiros; todas as insinuações que faz são deturpações fáceis de desmentir”, garante Ricardo Araújo Pereira, na resposta às acusações do diretor de comunicação do FC Porto, durante o programa “Universo Porto da Bancada”, no Porto Canal, na passada terça-feira. A resposta já teve nova resposta: no Twitter, Francisco J.Marques, disse que o humorista confirmou tudo o que “de importante” divulgou.

Mas vamos por partes: Francisco J. Marques acusou o humorista de “cair no âmbito dos cartilheiros” ao divulgar uma troca de emails onde Ricardo Costa pede a Paulo Gonçalves o contacto de Ricardo Araújo Pereira. O pedido do contacto teria como objetivo, segundo o diretor de comunicação dos dragões, ajudar o humorista e dar-lhe “umas ideias para arrumar com o Miguel Sousa Tavares” na crónica que Ricardo Araújo Pereira tinha na altura, no jornal “A Bola”. O diretor de comunicação defende que a crónica seguinte do humorista tinha um “cariz muito jurídico” e sugere que seguiu as “ideias” de Ricardo Costa. “No Governo Sombra pode, se quiser, esclarecer se é verdade que recebeu informações de Ricardo Costa através de Paulo Gonçalves e do Benfica”, disse Francisco J. Marques.

Ricardo Araújo Pereira confirmou à revista Sábado que recebeu um email do director de marketing do Benfica, Miguel Bento, em 2010. “O director de marketing do Benfica enviou-me um e-mail a perguntar se podia dar o meu endereço electrónico a um amigo do assessor jurídico do Benfica” — cuja identidade Ricardo Araújo Pereira nunca veio a descobrir já que esse amigo lhe escreveu “a partir do endereço ‘Regresso ao Passado’ e não se identificou”. “De facto, eu respondi: «Claro, abraço»”, disse. O humorista também confirma que o “amigo do assessor jurídico do Benfica”, assim que obteve o seu contacto, lhe enviou um email onde transmitia “ideias sobre incoerências do Miguel Sousa Tavares” que Araújo Pereira garante que não seguiu.

“As insinuações, se bem as percebi, são: que eu faço parte do grupo dos chamados ‘cartilheiros’; que eu conhecia a identidade do amigo do assessor jurídico; que a crónica que eu escrevi n’ A Bola após esta troca de e-mails era baseada, influenciada ou estimulada pelas ‘informações’ dadas por esse amigo”, disse o humorista no email enviado à revista Sábado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ricardo Araújo Pereira garante que nunca recebeu “a chamada ‘cartilha’, um documento semanal redigido por alguém do Benfica com informações e opiniões dirigidas a comentadores e jornalistas sobre o que deve ser a comunicação oficial do clube”. O humorista enviou os emails trocados à revista Sábado para “confrontar as ‘informações’ nele contidas com essa ou qualquer outra crónica” que tenha escrito. A pedido do humorista, os emails não foram publicados mas, de acordo com a revista, que teve acesso a eles, “não há de facto nenhuma ligação no seu conteúdo”.

Francisco J. Marques não tardou a responder. Poucas horas depois, fez uma publicação no Twitter onde alertou para o facto de o humorista ter “confirmado tudo o que de importante” divulgou. Além disso, escreve o diretor de comunicação, “acrescentou um pormenor relevante — recebeu de facto um mail ‘anónimo’ de Ricardo Costa, o que significa muito”. “E sim, RAP não é cartilheiro. É benfiquista, o que não é defeito, mas feitio“, termina.