Futebol

Vídeo de Kléber com molhos de notas motiva nova queixa anónima contra jogador, Estoril e FC Porto

Deu entrada uma nova queixa anónima no DCIAP, desta feita envolvendo Estoril, FC Porto e Kléber, num filme que envolve um vídeo do avançado (que também vai fazer queixa) com molhos de notas.

Kléber, agora no Estoril, não defrontou o FC Porto por estar a recuperar de uma operação mas foi alvo de queixa anónima

AFP/Getty Images

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal recebeu esta quinta-feira mais uma queixa anónima em torno do Estoril-FC Porto, encontro que começou em janeiro de 2018 (1-0 para os canarinhos aos 45 minutos, antes da interrupção por motivos de segurança) e que terminou 37 dias depois com o triunfo por 3-1 dos azuis e brancos.

No entanto, e ao contrário da primeira denúncia entregue e que a Procuradoria-Geral da República enviou para o Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa (que por sua vez abriu um inquérito), esta nova denúncia, com o número 476/18, tem além dos dois clubes o avançado Kléber como suspeito. “Os jogadores da Estoril SAD receberam prémio em dinheiro da derrota com o FC Porto”, refere a denúncia nos factos que serão sustentados por “vídeo, fotografias e amigos de Kléber”, como surge na própria apresentação. Mas que vídeo é este?

Pouco antes da apresentação da denúncia anónima, circulou através das redes sociais um vídeo do brasileiro num carro com molhos de notas de várias quantias diferentes. Fontes próximas do jogador não demoraram a garantir que o vídeo tinha sido gravado uns anos antes e não agora (até porque o avançado, que passou pelo FC Porto, não jogou em nenhuma das duas partes do encontro por lesão, depois de ter sido operado a uma hérnia inguinal); mais tarde, foi o próprio empresário do dianteiro, Neto Meinberg, que recusou por completo alguma ligação ao caso.

“Esta queixa só pode ser fruto de pessoas mal intencionadas, que fizeram um aproveitamento totalmente descabido de uma situação que nada tem a ver. Estão a tentar imputar ao jogador comportamentos que visam denegrir a sua imagem. Mesmo sem saber a origem da denúncia, ele vai avançar com uma queixa na justiça, na esperança que esta atue e puna o infrator. Ele está arrependido de ter feito aquela brincadeira do vídeo, mas do ponto de vista legal está tranquilo”, comentou o empresário do jogador, em declarações ao jornal Record.

O vídeo em causa terá sido feito na manhã de 31 de julho de 2015, no Porto, quando o jogador viajou da China (jogava então no Beijing Guoan) para Portugal, onde terá permanecido dois dias, para pagar uma dívida que dizia respeito ao IRS numa repartição de finanças no valor de 43.171 euros, como diz o jornal A Bola mostrando o comprovativo do pagamento feito pouco depois da hora a que a gravação foi feita (10h02).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)