Os 100 mil trabalhadores da indústria metalúrgica e metalomecânica vão ter aumentos salariais médios de 2,2%, ao abrigo do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) renovado, que será formalizado na quarta-feira, foi esta terça-feira anunciado.

O acordo estabelecido entre a Associação de Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e afins de Portugal (AIMMAP) e o Sindicato Nacional da Indústria e Energia (SINDEL) prevê a atualização da tabela salarial do setor em 2,2%, a subida do subsídio de refeição para 4,55 euros e a criação de um mecanismo de progressão profissional dos trabalhadores para efeitos de evolução na carreira.

De acordo com informação da AIMMAP, a renovação do CCT vai ser formalizada com a assinatura do acordo por parte do presidente da AIMMAP, Aníbal Campos, e pelo secretário geral do SINDEL, Rui Miranda. O CCT vai ser aplicado em mil empresas, que contam com cerca de 100 mil trabalhadores.