Air France

Air France prevê manter 70% dos voos na greve de quarta-feira

A companhia aérea francesa prevê manter 70% dos voos durante a greve marcada para esta quarta-feira. Durante esta terça-feira, a Air France cancelou 25% das ligações pelo mesmo motivo.

IAN LANGSDON/EPA

A companhia aérea francesa Air France prevê manter 70% dos seus voos durante a greve de quarta-feira, a sétima deste ano, após ter sido obrigada esta terça-feira a cancelar 25% das ligações pelo mesmo motivo, indicou a companhia.

A Air France prevê que façam greve 36,3% dos pilotos, 21,6% do pessoal de cabine e 15,1% do pessoal de terra, uma incidência ligeiramente superior à da paralisação desta terça-feira.

Na quarta-feira, a Air France conta manter 60% dos voos de longo curso, 65% dos de médio curso com saída do aeroporto parisiense Charles de Gaulle e 75% dos voos domésticos de Orly (Paris) e de outras regiões.

A companhia, que recomenda aos passageiros que adiem as suas viagens, não afasta a possibilidade de atrasos e perturbações nos voos e recomenda que os passageiros se informem sobre os mesmos.

Quarta-feira será o sétimo dia de greve deste ano da Air France, com vários sindicatos a exigirem aumentos salariais de 6% para compensar a perda de poder de compra nos últimos anos.

A administração da Air France considerou esta terça-feira que as perdas destes sete dias de greve ascendem a 170 milhões de euros.

Os sindicatos têm previstas novas paralisações nos dias 17, 18, 23 e 24 de abril, sendo que nestes últimos três dias a greve coincide com a da empresa pública de comboios SNCF.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Nicolás Maduro

A Venezuela a ferro e fogo /premium

Diana Soller

Maduro tentará impor a sua vontade, agora que se sente verdadeiramente ameaçado. A oposição sentirá que não tem nada a perder. O que pode, efetivamente, degenerar numa guerra civil.

Web Summit

Explicações de verão /premium

Maria João Marques

Houve quem à esquerda, incluindo alguns deputados, propusesse proibir (o método do costume; é compulsivo) o convite a Le Pen. Mas claro que a expulsão de Alex Jones foi justíssima e motivo de aplauso.

Relações Internacionais

A nova economia política /premium

Manuel Villaverde Cabral

A imprensa diz que o FMI foi ultrapassado pelos acontecimentos e já se identificaram os países que poderão vir a estar na linha de mira dos especuladores. A única defesa de Portugal é a União Europeia

Nicolás Maduro

A Venezuela a ferro e fogo /premium

Diana Soller

Maduro tentará impor a sua vontade, agora que se sente verdadeiramente ameaçado. A oposição sentirá que não tem nada a perder. O que pode, efetivamente, degenerar numa guerra civil.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)