O Irão bloqueou hoje a aplicação de mensagens Telegram, muito usado no país, depois de semanas de polémica sobre o futuro da aplicação, acusada de danificar a segurança nacional.

O acesso à rede social Telegram permanece hoje bloqueado, numa nova medida das autoridades para controlar as redes sociais no Irão, onde o Facebook e o Twitter também estão bloqueados.

A justiça iraniana decretou na noite de segunda-feira a proibição do uso do Telegram e ordenou aos servidores da Internet que bloqueiem “completamente” o acesso à publicação.

Segundo um comunicado divulgado pelo poder judicial iraniano, a decisão deve-se ao dano provocado pelo sistema de mensagens na segurança e economia do país durante os últimos anos.

A rede social Telegram tem cerca de 40 milhões de utilizadores no Irão e foi uma das ferramentas usadas para convocar os protestos em dezembro passado contra a subida de preços e a corrupção.