Os militares paraquedistas portugueses estiveram debaixo de fogo esta terça-feira na capital da República Centro Africana mas nenhum elemento da força de paraquedistas ficou ferido. A força nacional entrou em ação depois de elementos do grupo armado Force terem atacado uma igreja, num dos bairros mais problemáticos de Bangui.

De acordo com o gabinete do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, “ao chegarem às proximidades do local dos confrontos” entre elementos do grupo armado e da população, “a força portuguesa foi flagelada com vários disparos de armas ligeiras, tendo prosseguido movimento” em direção à igreja Notre Dame de Fátima.

A igreja atacada esta manhã por elementos do grupo Force

“Depois de reorganizados defensivamente na igreja, juntamente com outras unidades de capacetes azuis da MINUSCA [a força das Nações Unidas no país] e elementos da polícia local, com o fim de proteger a população, a força portuguesa executou fogo e movimento, efetivando a segurança na área”, continua o mesmo comunicado.

O confronto aconteceu por volta das 11h30 da manhã e acabou com a detenção de um elemento do grupo Force. O ataque à igreja foi uma resposta do grupo armado à detenção de um dos seus elementos por parte das forças policiais que estão a prestar serviço no país.

Do lado dos militares portugueses não houve qualquer ferido, mas pelo menos nove civis ficaram feridos, de acordo com informações de elementos da MINUSCA no terreno.