Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se no que à música pop diz respeito não lhe podemos atribuir o título de rainha nem o de princesa (esses já foram legitimamente reclamados por Madonna e por Britney Spears, respetivamente), resta-nos nomear Kylie Minogue como a Duquesa da Pop. A cantora australiana completa esta segunda-feira 50 anos, uma idade suficientemente redonda para recordar os momentos mais marcantes da sua vida e carreira.

Tal como outros ícones do seu meio, Kylie Minogue deu os primeiros passos, não na música, mas na representação. Nascida a 28 de maio de 1968, em Melbourne, na Austrália, Kylie Ann Minogue estreou-se na televisão com apenas 11 anos. “The Sullivans” e “Skyways” foram duas das séries onde desempenhou pequenos papéis. Em 1986, ainda na televisão, a então atriz deu nas vistas na série “Neighbours”, onde a sua personagem acabou por se tornar no par romântico da personagem desempenhada por Jason Donovan. Foi um sucesso na Austrália, mas não só. Em 1987, o episódio em que os dois se casaram foi visto por 20 milhões de espetadores do Reino Unido.

No mesmo ano, chegou o primeiro single, “The Locomotion”. “I Should Be So Lucky” foi o êxito seguinte, ao mesmo tempo que o estilo de Kylie começava a pender para o pop mais dançante da época. Em 1988, chegou o primeiro álbum, Kylie, gravado em Melbourne e em Londres. Depois desse, vieram mais 13, 80 milhões de discos vendidos e um Grammy em 2004, que conquistou com a música “Come Into My World”. À medida que Minogue construiu uma carreira, assente na pop e na dance music, ganhou a fama de sex symbol, sendo várias vezes também apontada como uma “Madonna wannabe“.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Correu o mundo com digressões cheias de exuberância. Em setembro deste ano, arranca a Golden Tour, a 18ª turné da cantora, com 14 concertos marcados para o Reino Unido e para a Irlanda. Conhecida pela boa forma física constante, em especial por umas pernas bem delineadas, o guarda-roupa sensual sempre fez parte da imagem de Minogue, sobretudo em cima do palco. Mas apesar dos corsets, vestidos e bodies reveladores com que atua, a cantora escolhe sempre visuais bem mais clássicos e contidos na hora de pisar uma passadeira vermelha. Algo que se torna claro ao olhar, por exemplo, para o seu histórico nos Brit Awards ou até mesmo no Festival de Cannes. Kylie é ainda umas das artistas pop favoritas da família real britânica. A cantora marcou presença em várias cerimónias importantes, do jubileu de diamante de Isabel II, em 2012, às celebrações do 90º aniversário da Rainha, há dois anos.

Em 2010, Kylie Minogue deixou-se fotografar por Mario Testino, dando origem à campanha Fashion Targets Breast Cancer. Além dela, celebridades como Sienna Miller e Claudia Schiffer também participaram

Aos 50 anos, Kylie Minogue está solteira. A cantora, a viver entre a Austrália e o Reino Unido desde os anos 90, nunca casou, embora várias relações tenham sido assumidas publicamente durante os últimos anos. Michael Hutchence, vocalista da banda australiana INXS é o primeiro namorado conhecido, ainda no final da década de 80. Em 1991, terá saído com Lenny Kravitz. Entre 2003 e 2007, namorou com o ator francês Olivier Martinez e depois com o modelo espanhol Andrés Velencoso. No final de 2015, Kylie Minogue assumiu a relação com o ator britânico Joshua Sasse, 20 anos mais novo. Chegou a haver rumores de um noivado, mas o casal confirmou a separação em fevereiro de 2017.

Aos 36 anos, a cantora afastou-se da ribalta depois de lhe ter sido diagnosticado cancro da mama. A doença levou-a a adiar todos os concertos de verão da Showgirl – The Greatest Hits Tour, o que incluia a sua passagem pelo palco do festival de Glastonbury, em 2005. Depois de cerca de dois meses na sua cidade natal, Minogue mudou-se para Paris, onde prosseguiu com a quimioterapia. Durante a recuperação, Kylie escreveu um livro infantil e veio mais tarde a revelar que a sua doença foi, inicialmente, mal diagnosticada. Em 2006, a cantora começou a retomar a vida pública ao aparecer em pequenos eventos, nomeadamente em desfiles de moda. Desde então, que canaliza fundos e a sua exposição mediática para apoiar instituições relacionadas com este tipo de cancro.

Na fotogaleria, reunimos imagens dos momentos altos da cantora. Do final da década de 80, ainda em Melbourne, à última digressão, são 50 anos de vida e 31 de carreira.