Um quarto das vendas mundiais de automóveis é da responsabilidade dos SUV, um território onde as marcas de luxo mais exclusivas resistiram a entrar, até se aperceberem que não havia volta a dar: é isso que os clientes querem – e “o cliente tem sempre razão”!

Entre as marcas que se concentram em desenvolver produtos para uma clientela exigente, a quem só o muito bom (e o muito caro) preenche os requisitos mínimos, a Bentley destaca-se pela audácia de ter sido a primeira a arriscar dar o pontapé de saída com o Bentayga. O Observador já esteve ao volante do 6 litros W12, que custa à volta de 300.000€ (mais precisamente, 281.858€). Mas, entretanto, chegou ao mercado uma versão mais acessível, locomovida por um “modesto” V8 a gasolina, o que atira o modelo de Crewe para o topo da nossa lista – a começar pelos mais baratos…

Enquanto a marca britânica capitaliza o sucesso comercial do seu primeiro SUV, preparando-se para adicionar à oferta de motorizações o Bentayga Hybrid, que começará a ser introduzido em mercados seleccionados a partir do segundo semestre deste ano, a compatriota Rolls-Royce fez finalmente a sua estreia neste segmento com o Cullinan. Trata-se do mais luxuoso SUV a ser apresentado recentemente, prometendo brilhar no segmento tanto quanto o diamante que lhe dá nome.

Será o Cullinan o SUV mais caro do mundo? A resposta é “não”. Lamentamos informar, mas o líder deste ranking tem tanto de estranho (ou será feio?) como de caro: 1,7 milhões. Confira na fotogaleria.