Investimento estrangeiro

Google anuncia unidade de formação e desenvolvimento do sistema Android em Portugal

502

O vice-presidente para os assuntos globais da Google, Kent Walker, anunciou hoje, na presença de António Costa, a instalação em Portugal de uma unidade para formação e desenvolvimento de Android.

NUNO VEIGA/LUSA

O vice-presidente para os assuntos globais da Google, Kent Walker, anunciou hoje, na presença do primeiro-ministro, António Costa, a instalação em Portugal de uma unidade para formação e desenvolvimento do sistema operativo Android.

Este anúncio feito pelo responsável máximo da ‘diplomacia’ da Google foi transmitido no final de uma visita de António Costa à sede desta multinacional tecnológica norte-americana, em Mountain View, região de Silicon Valley, no estado da Califórnia.

Kent Walker adiantou que o projeto piloto do novo centro português da Google, em Oeiras, vai arrancar no final deste ano, através de um concurso aberto para o preenchimento de mil vagas destinadas a formação e posterior desenvolvimento de produtos tecnológicos no sistema operativo Android.

O primeiro-ministro, por sua vez, salientou que a multinacional Google fez recentemente em Portugal “um investimento muito importante, tendo já criado 500 postos de trabalho”.

“Agora, o anúncio da criação desta academia piloto para o desenvolvimento de aplicações com base na tecnologia Android é extremamente importante. A indústria das aplicações é algo que vale milhões e milhões de dólares ou euros no mercado global”, justificou António Costa.

De acordo com o primeiro-ministro, a perspetiva da unidade portuguesa desenvolver estas aplicações Android “é obviamente uma grande notícia” para Portugal.

“Desejo que este projeto piloto tenha sucesso e que se possa desenvolver a partir de Portugal uma nova capacidade em termos de inovação em matéria de aplicações. Será a primeira vez que a Google o fará na Europa e espero que não seja a última em Portugal”, declarou o líder do executivo.

António Costa considerou ainda que este passo dado pela Google “dará uma grande centralidade a Portugal como país líder no desenvolvimento de tecnologias”, sobretudo no contexto do mercado europeu.

Perante os jornalistas, o “vice” da Google observou ainda que manteve “uma conversa séria e muito construtiva com os membros do Governo português”.

Além de António Costa, estiveram na sede da Google o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e os ministros da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da Ciência e Ensino Superior, Manuel Heitor.

“A nossa apreciação é que Portugal é um dos países líderes da economia digital na Europa. Queremos continuar a apoiar os esforços do Governo português para desenvolver a digitalização da sua economia”, afirmou Kent Walker.

Durante a visita à Google, o primeiro-ministro também se encontrou com 15 jovens que trabalham na multinacional em Mountain View.

No final, António Costa e os membros da comitiva do Governo português tiraram com eles uma foto de família.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Caixa Geral de Depósitos

Caixa para que te quero

Inês Domingos

Centeno quis a toda a força financiar a Caixa para lá do que seria aparentemente preciso, mas disse no Parlamento que não tem interesse no resultado da auditoria que revelou os desmandos socialistas. 

Liberalismo

Por uma alternativa política

Manuel Loureiro

Vivemos contentes com crescimentos poucochinhos, resignados a um aperto económico com que as famílias vivem? Se em 1974 ganhámos a democracia, não estará agora na hora de lutarmos pela liberdade?

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)