Aníbal Cavaco Silva

Cavaco Silva invoca o seu exemplo para defender educação como elevador social

O ex-Presidente da República Cavaco Silva invocou o seu exemplo para defender a aposta na educação como "elevador social", referindo que partiu de um escalão social humilde e chegou a chefe de Estado.

Miguel A.Lopes/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O ex-Presidente da República Cavaco Silva invocou esta quinta-feira o seu exemplo para defender a aposta na educação como “elevador social”, referindo que partiu de um escalão social humilde e que nunca pensara chegar a chefe de Estado.

Tendo ao lado a sua mulher, Maria Cavaco Silva, o antigo primeiro-ministro, líder do PSD e ex-Presidente da República falava a cerca de 50 jovens de vários pontos do país, com idades compreendidas entre os 15 e os 17 anos, que foram envolvidos nos projetos educativos da EPIS (Empresários pela Inclusão) e que fugiram a um anterior percurso de insucesso escolar.

Depois de elogiar o trabalho desenvolvido pelo antigo ministro socialista António Vitorino, que se prepara para abandonar a presidência da EPIS por ter sido eleito na semana passada para o cargo de diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações, Aníbal Cavaco Silva fez um discurso dirigido aos 50 jovens, salientando-lhes a importância da educação.

É minha convicção profunda que a educação é o veículo fundamental para o combate à exclusão social, para a igualdade de oportunidades, para a mobilidade social e para se subir a escada da vida”, disse.

Na parte final da sua intervenção e antes de fazer uma breve visita guiada às suas instalações de trabalho, no antigo Palácio do Sacramento, junto a Alcântara, em Lisboa, o ex-chefe de Estado foi um pouco mais longe, falando então sobre o seu percurso pessoal.

Estes jovens que estão aqui têm a responsabilidade de mostrar que é possível partir de baixo e chegar lá acima. Foi o mesmo que aconteceu comigo, eu parti de baixo e lutei muito para chegar lá acima. Nada se consegue sem trabalho”, frisou.

Cavaco Silva pediu aos jovens para terem a ambição de prosseguirem os estudos no Ensino Superior, universitário ou politécnico, deixando-lhes em seguida um apelo: “Convençam-se que um de vós pode chegar lá ao topo. Na vossa idade nunca pensei que chegaria a ministro das Finanças, a primeiro-ministro e jamais me passou pela cabeça que um dia podia ser Presidente da República. Um de vós pode chegar lá”, acentuou Cavaco Silva.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Manual de evasão governamental /premium

Rui Ramos
527

A estagnação da economia e a estatização da sociedade tinham de dar nisto, numa política reduzida a um círculo fechado de amigos e de parentes. Mas em vez de enfrentarmos isso, ataquemos Cavaco Silva.

Governo

Como impedir o "bingo da trafulhice"? /premium

Luís Rosa
238

Podemos mesmo confiar em políticos que não quiseram defender a transparência e querem agora construir às três pancadas' uma lei para evitar novos familygate? Só pode ser uma receita para o desastre.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)