437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

"Obrigado". Crianças tailandesas resgatadas falam pela primeira vez

Este artigo tem mais de 3 anos

Grupo de 12 menores e o treinador da equipa de futebol continuam a recuperar no hospital. Foi lá que agradeceram aos Navy Seals, aos médicos e a todas as pessoas que enviaram mensagens de apoio.

i

PUBLIC HEALTH MINISTRY / HANDOUT/EPA

PUBLIC HEALTH MINISTRY / HANDOUT/EPA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os 12 jovens e o treinador de uma equipa de futebol resgatados de uma gruta na Tailândia no início da semana continuam a recuperar no hospital. E foi lá que, pela primeira vez, falaram brevemente sobre como estão a recuperar e sobre as preocupações do momento: aquilo que esperam poder comer quando os estômagos (que estiveram 10 dias privados de alimentos) estiverem recompostos. Mas havia outra mensagem: “Obrigado pelo apoio”, disseram.

Note, Dom, Turl, Biw, Nick, Night, Mick, Adul (o único que se expressou em inglês), Tun, Tee, Pong, Mark e Aek. Mudam os rostos, mantém-se o cenário. E repete-se a mensagem. “Obrigado”, disse cada um dos 12 jovens e disse-o também o treinador dos “Javalis” tailandeses que ficaram presos numa gruta, num resgate que envolveu centenas de pessoas e vários especialistas mundiais em mergulho.

Uma história a que o mundo ficou agarrado durante 17 dias até ao início desta semana, quando foi salvo o último grupo de quatro jovens e o treinador. Só depois disso, a equipa de Navy Seals da Marinha tailandesa, que acompanhou os menores desde a sua descoberta, deixou a gruta.

Quem são os 12 jovens futebolistas resgatados da gruta da Tailândia

Foi para esses especialistas em mergulho que os jovens quiseram falar.

Olá, o meu nome é Tun. O meu corpo está bem. Eu queria comer sushi. Queria agradecer aos Navy Seals que me salvaram e quero agradecer todo o apoio”, disse um dos menores.

A mensagem de Adul foi em tudo semelhante. Mudou a língua em que se expressou o jovem jogador. “Olá, eu sou o Adul. Agora, estou muito bem. Obrigado por me terem ajudado. Muito obrigado”, disse em inglês.

Fintou a morte duas vezes e viveu dez anos num templo budista. Quem é Ekkapol, o treinador, último resgatado da gruta na Tailândia

Também o treinador gravou uma mensagem em vídeo. Aek, de 25 anos, que era o responsável pelos 12 jovens quando a equipa de futebol ficou presa na gruta, apanhada de surpresa pela subida do nível da água. O treinador agradece ao Governo — em particular, ao primeiro-ministro Prayut Chan-o-cha –, aos membros da equipa de Navy Seals da Marinha tailandesa que os salvaram e aos médicos do hospital onde o grupo recupera da experiência.

“Desatámos a gritar de alegria”. Um dos mergulhadores da Tailândia fala ao Observador

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.