O banco de investimento Goldman Sachs nomeou esta terça-feira David Solomon, 56 anos, para o cargo de presidente executivo, substituindo Lloyd Blankfein, 63 anos, que dirigiu a instituição financeira norte-americana durante 12 anos.

David Solomon vai assumir funções no dia 1 de outubro e o seu antecessor deixará a empresa no fim do ano, informou o banco. A substituição já era esperada depois de, em março, o grupo bancário norte-americano ter anunciado a saída de um dos seus co-presidentes, Harvey Schwartz. Com esta saída, o outro co-presidente e diretor de operações, David Solomon, tornou-se o principal candidato à sucessão de Lloyd Blankfein.

Recorde-se que Durão Barroso, ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Comissão Europeia, é atualmente o presidente não executivo do Goldman Sachs.

O anúncio foi feito na mesma altura em que o banco divulgou os seus resultados relativos ao segundo trimestre. Os lucros do Goldman Sachs subiram 44% nesse período, em comparação com o trimestre homólogo do ano anterior, e atingiram 2,35 mil milhões de dólares (cerca de 2 mil milhões de euros).