Depois do CDS, o PS. Os socialistas apresentaram um requerimento para que as secretárias-gerais do Sistema de Informações da República (SIRP) e do Sistema de Segurança Interna sejam ouvidas no Parlamento “com caráter de urgência”. No documento apresentado esta terça-feira, os socialistas explicam que querem recolher mais informações sobre “um possível ‘assalto aos paióis de Tancos’ e as suas implicações na segurança nacional”.

Horas antes, o CDS já tinha apresentado um requerimento para que o Chefe do Estado-Maior do Exército também fosse ouvido. Os centristas também pedem que seja entregue a “listagem completa” do material levado dos Paióis Nacionais de Tancos em junho do ano passado.

O caso tem mais de um ano, mas ganhou nova atualidade este fim de semana. O semanário Expresso fez manchete com a informação de que, afinal, o material recuperado em outubro de 2017 numa herdade perto da Chamusca não diria respeito a todo o material furtado dos Paióis Nacionais de Tancos.

A existência de armamento subtraído à instituição militar que se encontra na posse de desconhecidos representa um perigo para a segurança interna”, refere uma exposição feita pelo Ministério Público e que consta de acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa de março e maio deste ano.

Confrontado com estas informações, o CDS deixou em aberto a possibilidade de vir a requerer a constituição de uma comissão parlamentar de inquérito. O PSD também admitiu essa possibilidade — PCP e Bloco não foram claros na posição a assumir relativamente a este ponto –, mas antes quer perceber o que tem o ministro da Defesa a dizer de novo sobre o tema.

De acordo com a exposição do MP, há (e isso já se sabia) 1450 munições de 9mm que não foram entregues (era disso que os assaltantes iam realmente à procura, diz fonte ligada à investigação), mas também um disparador de compressão duas granadas de gás lacrimogéneo, duas granadas ofensas para instrução, uma granada ofensiva, 20 cargas lineares de corte CCD20 e outras 10 cargas lineares de corte CCD30 (explosivos, em ambos os casos).