O Presidente da Venezuela anunciou esta quinta-feira que vai eliminar cinco zeros ao bolívar, dois a mais do que o esperado, na sequência do processo de reconversão monetária previsto para 20 de agosto.

A reconversão económica, monetária, baseada no programa de recuperação económica, arranca no próximo dia 20 de agosto, de maneira definitiva, com a emissão do novo bolívar soberano”, declarou Nicolás Maduro.

O chefe de Estado falava no palácio presidencial de Miraflores, numa alocução ao país transmitida em simultâneo e de maneira obrigatória pelas rádios e televisões venezuelanas.

O chamado bolívar soberano, substituto do bolívar forte, foi anunciado em março e devia ter entrado em vigor em junho. De acordo com o líder venezuelano, a nova moeda vai estar indexada ao petro, a cripto moeda venezuelana, “para estabilizar e mudar a vida monetária do país de maneira mais radical”.

Venezuela. FMI prevê queda de 18% do PIB e inflação de 1.000.000% até final do ano

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na mesma ocasião, Maduro explicou que irá remeter um decreto à Assembleia Constituinte (composta unicamente por simpatizantes do regime) sobre ilícitos cambiais, que terá como propósito incentivar e permitir o investimento em moeda estrangeira no país.

Como parte das medidas para estabilizar a economia, Maduro assinou um decreto para isentar de impostos, por um ano, as importações de algumas matérias primas, consumíveis, materiais para a agroindústria, peças de reposição, equipamentos e produtos manufaturados.