A polícia israelita fechou esta sexta-feira os acessos à zona da Esplanada das Mesquitas, na cidade velha de Jerusalém, após confortos entres palestinianos e forças da ordem israelitas ocorridos depois da tradicional oração das sextas-feiras, noticiou a imprensa.

A autoridade religiosa muçulmana (WAQF) responsável pela segurança do local confirmou que o acesso à esplanada, incluindo à mesquita Al-Aqsa, o terceiro lugar sagrado do Islão, foi fechado. O local já foi reaberto após cerca de quatro horas.

A polícia israelita ainda não confirmou estas informações, mas afirmou que os confrontos iniciaram-se depois das orações quando populares “começaram a arremessar fogo-de-artifício” na direção dos agentes. As autoridades israelitas evacuaram o local e apreenderam alguns suspeitos, recorrendo a granadas de gás lacrimogéneo, como demonstram vídeos divulgados pelo WAQF.

A Esplanada das Mesquita é um local de recorrentes confrontos entre palestinianos e as forças de segurança israelitas e está localizada em Jerusalém Oriental, na zona palestiniana da cidade santa, ocupada e anexada por Israel. A ONU nunca reconheceu a anexação. Em julho de 2017, Israel decidiu instalar detetores de metais para controlar o acesso à zona, decisão que foi muito criticada e esteve na origem de manifestações e protestos.