O novo partido anunciado por Pedro Santana Lopes, de cariz liberal – como confirmou o próprio ao Observador – poderá “tirar eleitores ao PSD, mas também ao CDS e ao Bloco de Esquerda”, indica uma sondagem da Aximage para o económico Jornal de Negócios.

De acordo com o trabalho da Aximage, conduzido em meados do mês de julho e divulgada hoje na edição online do Negócios, um em cada quatro inquiridos (24,4%) não rejeita a possibilidade de votar na nova formação de Santana Lopes se este se apresentar a votos nas legislativas de 2019.

Numa análise mais fina, e como seria de esperar, o novo projeto político do ex-primeiro-ministro parece seduzir, principalmente, o eleitorado de direita: 37,5% dos votantes do CDS inquiridos pela Aximage admitem apoiar o novo partido de Santana Lopes (que ainda não tem nome definido).

É certo que a sondagem foi feita ainda antes de Santana Lopes ter anunciado oficialmente a sua saída do PSD (através de uma carta aberta aos militantes que o Observador divulgou), mas o trabalho foi conduzido já (duas semanas) depois de o antigo provedor da Santa Casa ter dito – numa entrevista à Visão – que “a sua intervenção política” no PSD tinha chegado ao fim.

Mesmo assim, 27,8% dos eleitores “laranja” mostraram-se disponíveis para acompanhar Santana Lopes na nova formação.

Mais surpreendente é a capacidade de captação num dos partidos à esquerda do PS: o Bloco de Esquerda. A fazer fé nos números da Aximage, um quarto dos eleitores do Bloco (25,1%) admite mudar o sentido de voto para o ex-primeiro-ministro social-democrata. Já no outro “braço” que apoia a “geringonça” – o PCP – Santana Lopes não convence: apenas 3,8% dos comunistas (CDU, que engloba PCP e PEV) inquiridos pela Aximage admitem dar-lhe o voto.

Por último, entre os eleitores do PS só 13,8% admitem a possibilidade de votar na nova formação de Pedro Santana Lopes.

Uma sondagem recente para a SIC/Expresso revelou que há 4,8% de portugueses que votariam no novo partido de Santana Lopes e outros 15,2% que não excluem determinantemente essa hipótese. Mas a sondagem da Aximage faz outro tipo de pergunta, no sentido de aferir quantos inquiridos disseram que votariam de certeza no partido de Pedro Santana Lopes. E a resposta é 1,9%, o suficiente para que o ex-presidente da Câmara de Lisboa (e da Figueira da Foz) se elegesse, pelo menos a si, para o parlamento, como nota o Negócios.

A sondagem da Aximage foi feita a partir de uma amostra de 600 entrevistas telefónicas, feitas entre 13 e 16 de julho. A taxa de resposta foi de 75,6%. A “margem de erro” (a 95%) é de 4,00%.