Mercados Financeiros

Portugal agiliza regras para atrair gestoras de ativos, com olhos postos no Brexit

CMVM e Banco de Portugal lançaram guia de boas vindas para atrair gestoras de ativos que queriam atuar a partir de Portugal, aproveitando o efeito do Brexit. Registo será mais fácil e rápido.

IAN LANGSDON/EPA

Obter as autorizações necessárias para negociar em bolsa a partir de Portugal vai ser mais fácil. O Banco de Portugal e a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) divulgaram esta sexta-feira um “guia de boas vindas” que descreve em inglês os passos a dar para obter as autorizações e os registos exigidos para o exercício de atividade por parte de gestoras de organismos coletivos de investimento.

Em comunicado, os dois supervisores financeiros assumem que pretendem criar condições para atrair mais sociedades gestoras com um foco particular para os “processos de deslocalização decorrentes da saída do Reino Unido e União Europeia”. A city londrina é atualmente a principal praça financeira da União Europeia, mas muitos bancos de investimento e casas de corretagem têm ameaçado sair, algumas já o fizeram, para outras cidades, sobretudo Frankfurt, mas também Paris.

Não podendo competir com os grandes centros financeiros europeus, Lisboa não quer ficar de fora e pretende tornar-se mais competitiva, o que passa por reduzir os prazos atualmente praticados para a obtenção de autorização e registo, bem como pela possibilidade de realizar todo o processo pela via digital. O documento conjunto do Banco de Portugal e da CMVM agrega toda a informação sobre como as entidades interessadas devem contactar os reguladores, quais os procedimentos de autorização e registo em cada um dos supervisores, a legislação aplicável e a documentação necessária, bem como o horizonte temporal expectável para a conclusão do processo.

A atividade de gestão de ativos financeiros em mercados regulados dependia da autorização e registo junto do Banco de Portugal e só depois era feito o registo na CMVM e os dois processos poderiam demorar um ano. Agora os procedimentos junto dos dois reguladores podem ser feitos em paralelo. No caso do Banco de Portugal está previsto um prazo de três meses para a autorização e registo. Se toda a informação exigida estiver apresentada e os requisitos cumpridos, a CMVM poderá fornecer o registo final em 30 dias. Atualmente estão registadas 13 entidades de fundos de investimento mobiliário — ações, obrigações e outros títulos financeiros — 30 entidades de fundos de investimento imobiliário, duas de titularização de créditos, 24 seguradoras e 18 gestoras de fundos de pensões.

Os processos de registo e autorização podem ser feitos em simultâneo junto dos dois reguladores que prometem articular-se para encurtar as autorizações. São ainda criadas equipas específicas para contactar com os candidatos a operar no mercado português que estão disponíveis a prestar esclarecimentos e apoiar os primeiros meses de atividade das entidades que obtenham autorizar para atuar a partir do mercado financeiro português.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: asuspiro@observador.pt
Partidos e Movimentos

Seja bem-vinda, "Iniciativa Liberal"

Mário Pinto

Saudamos o Manifesto da Iniciativa Liberal, mesmo não partilhando muitas das suas propostas. Saudamos em especial a defesa do princípio da subsidiariedade, base para a "democratização da democracia".

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)