Um rapaz de 9 anos suicidou-se depois de ter sofrido bullying na escola depois de admitir que era homossexual. Jamel Myles frequentava a escola primária Joe Shoemaker em Denver, no estado norte-americano do Colorado. De acordo com a mãe, Leia Pierce, o filho disse-lhe durante o verão que era homossexual, acrescentando que James queria ir para escola contar aos colegas por ter “orgulho” em ser gay.

Em vez disso, o rapaz foi vítima de bullying desde que regressou à escola, na passada segunda-feira: “Ele contou à minha filha mais velha que os miúdos na escola lhe disseram para se matar”, contou a mãe. Jamel foi encontrado sem vida, em casa, na passada quinta-feira e a polícia está a investigar o caso como um suicídio.

A imagem de Jamel Myles, de 9 anos, tem sido amplamente divulgada nas redes sociais, lamentando a sua morte.

Na sexta-feira, o sistema de escolas públicas de Denver enviou uma carta aos pais das crianças que frequentam a escola Joe Shoemaker, dizendo que a morte de Jamel “é uma perda inesperada para a comunidade escolar” e pedindo ainda aos pais para tentarem perceber se os filhos revelam sinais de stress. “O nosso objetivo é colaborar com vocês na partilha desta notícia da forma mais apropriada, com todo o apoio que possa ser necessário, por isso fiquem à vontade para falar sobre a forma como querem lidar com isso”, diz a carta.