Rádio Observador

Estados Unidos da América

Rose McGowan revelou que foi a sua namorada que divulgou as mensagens que incriminam Asia Argento

203

Há alguns meses, eram amigas. Agora, a namorada de uma denunciou a outra. Rose McGowan revelou que foi a sua namorada que divulgou as mensagens que incriminam Asia Argento.

Asia Argento, à esquerda, e Rose McGowan, à direita, foram as duas principais vozes do movimento #MeToo

AFP/Getty Images

Há alguns meses, eram os dois nomes mais poderosos do movimento #MeToo. Juntas, Asia Argento e Rose McGowan lideraram manifestações, assinaram comunicados, fizeram declarações e ajudaram a denunciar o produtor Harvey Weinstein. Agora, Argento é acusada de ter pago a um ator para comprar o seu silêncio depois de o ter assediado sexualmente e McGowan revelou que teve influência na divulgação do caso.

Na primeira reação pública ao caso de Asia Argento, Rose McGowan emitiu um comunicado onde se distancia da polémica e desfere várias críticas à atriz italiana. E faz mais. A norte-americana de 44 anos revela que as mensagens que denunciam Argento, em que esta confirma que teve relações sexuais com um menor, foram trocadas com a sua própria namorada, a modelo Rain Dove.

No passado dia 20 de agosto, o The New York Times revelou que, pouco depois de denunciar Harvey Weinstein e se tornar uma líder mundial contra o assédio sexual, Asia Argento pagou a um ator que lhe tinha exigido uma compensação económica por esta o ter, precisamente, assediado sexualmente. Jimmy Bennett tem 17 anos, o que agravou toda a situação: Argento confirmou que o pagamento foi feito mas garantiu que foi Anthony Bourdain, o chef que morreu em junho e que era seu namorado, que decidiu pagar para ter a certeza de que as “alegações falsas” não vinham a público. Além disso, a atriz negou ter tido relações sexuais com Jimmy Bennett.

No dia seguinte, o site TMZ publicou várias fotografias onde Bennett e Argento surgem deitados numa cama e partilhou ainda diversas mensagens de texto onde a atriz italiana confirma que teve relações sexuais com o menor – ainda que sublinhe que foi ele que teve a iniciativa. Agora, Rose McGowan revelou que essas mensagens de texto foram trocadas entre Asia Argento e Rain Dove e que foi a própria modelo a entregá-las à polícia – com a benção de McGowan.

No comunicado enviado aos meios de comunicação social, Rose McGowan conta que a namorada lhe mostrou todas as mensagens trocadas com Argento e que a incentivou a levar o caso às autoridades. Nestas mensagens, a atriz italiana confidencia que Jimmy Bennett lhe envia fotografias dele próprio nu desde que tinha oito anos: mas também indica que nunca lhe pediu que parasse. “A parte mais difícil foi dar-me conta de que tudo o que o movimento #MeToo defende estava em risco. Quase 48 horas depois de irmos à polícia, as mensagens estavam na comunicação social”, escreveu a atriz, confirmando ainda que Asia Argento contou que estava a ser chantageada mas nunca disse por quem.

Foi a modelo andrógina Rain Dove, namorada de Rose McGowan, que revelou as mensagens que denunciam Asia Argento

“É triste perder uma amiga. Mas mais triste ainda é aquilo por que passou Jimmy Bennett. Seja verdade ou não a extorsão, não é justo e não está bem. É o tipo de coisa contra a qual lutei junto a tantos outros. A razão pela qual ainda não tinha feito um comunicado é porque francamente este caso me serviu enquanto cura de humildade”, afirmou Rose McGowan.

O comunicado termina com um parágrafo dirigido diretamente a Asia Argento, que foi esta segunda-feira despedida da versão italiana do programa “X Factor”, onde era jurada: “Asia, eras minha amiga. Amava-te. Gastaste e arriscaste muito para defender o movimento #MeToo. Espero de verdade que encontres o caminho neste processo até à reabilitação e a melhoria. Toda a gente pode ser melhor, espero que tu também possas. Faz o correto. Sê honesta. Sê justa. Deixa que a justiça prossiga. Sê a pessoa que querias que o Harvey Weinstein tivesse sido”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)