O Japão manifestou disponibilidade para fornecer a Angola a mais moderna tecnologia para fins agrícolas, com o intuito de ajudar o país a desenvolver a área da agricultura, no âmbito da diversificação económica angolana.

A disponibilidade foi revelada pelo presidente da Comissão Parlamentar de Amizade Japão/Angola, Yositaka Sakuranda, no final de um encontro, terça-feira, com o Presidente do Parlamento angolano, Fernando da Piedade Dias dos Santos, no quadro de uma visita de trabalho a Angola.

Segundo o deputado japonês, o Japão pretende contribuir para o aumento da produção agrícola em Angola e, ao mesmo tempo, para o processo de diversificação económica com base no desenvolvimento da agricultura. Como contrapartida, Sakuranda pediu a Angola o apoio à pretensão de Tóquio em organizar a exposição mundial de 2025 (Expo2025), cuja decisão será conhecida em novembro próximo.

A este propósito, Sakuranda, que lidera uma comitiva de mais dois deputados na visita a Luanda, onde chegou domingo, indicou ter recebido “palavras promissoras” do Presidente da Assembleia Nacional (AN) angolana. A Comissão Parlamentar de Amizade Japão/Angola foi criada há dez anos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A delegação foi também recebida pelo presidente do Banco Nacional de Angola (BNA), José Lima Massano, e pela comissária que organiza a participação angolana nas exposições internacionais, Albina Assis. As relações diplomáticas entre Angola e Japão datam de setembro de 1976.

Em Angola, o Japão tem desenvolvido vários projetos em áreas como a desminagem, infraestruturas, energia, agricultura, educação e saúde. Nas trocas comerciais, Angola importa do Japão mercadorias como viaturas automóveis, bem como aço, ferro e equipamentos. Por seu lado, o Japão importa de Angola maioritariamente crude e outras matérias-primas.