Quase 29 mil migrantes chegaram a Espanha, por mar, entre 01 de janeiro e 31 de agosto, um aumento de 163% face ao mesmo período do ano passado, informou o ministério do Interior. No total desembarcaram em Espanha 28.620 pessoas, transportadas em 1.168 embarcações, a maior parte das quais nas costas peninsulares e nas Baleares (27.352 migrantes em 1.107 embarcações). As restantes 1.268 pessoas chegaram a Melilla (509, mais 82%), Canárias (496, uma subida de 273%) e Ceuta (263, 255% mais do que no período homólogo).

Se aos migrantes que chegaram em embarcações precárias se somarem os que entraram por via terrestre, Espanha contabilizou um total de 33.195 imigrantes ilegais, 120% mais do que as 15.114 pessoas registadas entre janeiro e agosto de 2017. Os números disponibilizados pelo ministério do Interior não incluem as cerca de 600 pessoas resgatadas na costa andaluza nas últimas 48 horas.

Mais de 250 migrantes que viajavam em 10 embarcações foram esta terça-feira resgatados nas costas do Estreito de Gibraltar, Cádiz e Almeria, juntando-se aos mais de 350 salvos na segunda-feira junto do litoral andaluz. Segundo a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNR), nos primeiros sete meses do ano, 318 migrantes morreram ou desapareceram no mar quando tentavam chegar a Espanha, quase o triplo das 113 mortes registadas no mesmo período em 2017.