O Parlamento Europeu (PE) enviou um email aos eurodeputados a convidá-los a frequentar uma formação sobre como prevenir o assédio sexual naquela instituição. No convite, que chegou às caixas de email de vários deputados europeus, a secretaria-geral do PE explica que quer “consciencializar sobre como prevenir e detetar diferentes tipos de assédios, ajudar as vítimas e criar um ambiente de trabalho seguro“. A ideia é que os eurodeputados passem a estar mais atentos a estas situações e as possam denunciar.

No mesmo convite para a formação, a secretaria-geral do Parlamento Europeu recorda que se comprometeu a tornar num “local de trabalho que combata comportamentos inadequados, incluindo o assédio moral e sexual.” É feito mesmo um apelo aos deputados:

Se acredita que pode de ter um papel no combate ao assédio, inscreva-se neste curso de formação destinado a deputados europeus. Como participante, pode ajudar a moldar a própria formação, que será no futuro alargada a todos os deputados europeus.”

Depois desta apresentação são sugeridas datas para a inscrição.

Parte do email enviado aos deputados.

Em outubro de 2017, várias eurodeputadas denunciaram que também havia casos de assédio sexual no Parlamento Europeu. Na altura, como recordou a Euronews, o jornal The Times noticiou que mais de “uma dúzia” de assistentes foram abusadas por eurodeputados e foi mesmo identificado um caso de um eurodeputado do grupo dos Verdes.