A poucas horas do início de mais um El Classico, Cristiano Ronaldo – um homem que já o conhece bem – falou com o jornalista Manu Sanz (habituado a seguir o jogador até nas grandes provas internacionais de seleções, como Mundiais e Europeus) ao diário desportivo AS sobre o primeiro Barcelona-Real Madrid dos últimos anos do qual não fará parte.

«Tenho muito respeito pelo Barcelona mas tenho o Real Madrid no coração. Espero que o Real Madrid seja feliz no jogo de hoje”, afirmou CR7, numa ideia que ganhou ampla difusão face aos lançamentos do jogo quase todos centrados na sua ausência. O jogo desta tarde tem também a particularidade de não incluir também a presença de Leo Messi, o astro dos catalães que se encontra a recuperar de um braço partido – desde 2007 que não havia um jogo grande sem pelo menos um deles.

O clássico de Espanha surge também depois de mais uma grande exibição de Ronaldo, a dar a vitória à Juventus frente ao Empoli na segunda parte depois da situação de desvantagem ao intervalo com o melhor golo desde que chegou a Itália.

“Foi um jogo complicado porque estávamos algo cansados depois da Liga dos Campeões. Na segunda parte melhorámos e foi uma vitória merecida. Em Manchester demos uma resposta fantástica e hoje [ontem] provámos que somos uma grande equipa. O segundo golo? Foi uma jogada muito rápida, nem me lembro bem. Tenho de ir ver na televisão. Tentei e saiu bem!”, comentou o número 7 no final do encontro, em declarações reproduzidas pela imprensa transalpina.

“Criámos muitas oportunidades e merecemos a vitória, mas temos de dar mérito ao Empoli, que esteve muito organizado. Golo de Ronaldo? Foi um momento de magia de um jogador extraordinário. É algo que os mais novos vão tentar copiar na escola”, disse também Massimiliano Allegri, técnico da Juventus, em entrevista à Sky italiana.