Música

Spotify e Apple Music ganham concorrência em Portugal — ficou disponível o YouTube Music

O YouTube Premium, que permite ouvir vídeos da app com o smartphone bloqueado, e o YouTube Music, o novo serviço de subscrição de música da Google, são lançados esta quarta-feira em Portugal.

O YouTube Music vai estar disponível para browsers de Internet e para smartphones

A Google lançou, esta quarta-feira, em Portugal, o YouTube Music, um serviço de subscrição de músicas como o Spotify ou o Apple Music. Além disso, também ficou disponível o YouTube Premium, uma opção de subscrição mensal para se poder utilizar a plataforma sem ver ou ouvir anúncios e com o dispositivo bloqueado. Estas duas novas apostas da empresa em serviços de subscrição pagos chegam a Portugal depois de, desde maio, estarem disponíveis em países como Espanha, Estados Unidos e França.

Sobre o YouTube Music, Candice Morrissey, responsável da Google para parcerias de Música na Europa, Médio Oriente e África, explicou ao Observador que a empresa criou “este produto a pensar nas pessoas que utilizam o YouTube para música”. À semelhança de outros serviços para se ouvir canções já disponíveis, a aplicação junta numa só plataforma conteúdos de artistas de todo o mundo. “Queremos dar conteúdo que só se encontra no YouTube”, explicou Morrissey.

O mercado de subscrição tem muito potencial. Queremos lançar em vários países e garantir que seja um sucesso. Em Portugal, lançamos agora para garantir que temos o catálogo exato e correto”, afirmou Candice Morrissey sobre a aposta a Google em Portugal, garantindo que tem todos os artistas na plataforma que os portugueses vão querer ouvir.

Apesar de o YouTube Music basear-se na biblioteca de músicas e vídeos já disponíveis no YouTube, neste serviço apenas vão estar disponíveis conteúdos que são detidos por empresas e artistas que fizeram parceria com a Google (tendo como base de trabalho o YouTube, são bastantes).

“Temos acordos com milhares de artistas em todo o mundo”, garantiu a responsável da Google. Mesmo baseando-se na plataforma de vídeo online, este novo serviço tem como objetivo, à semelhança do Spotify e do Apple Music, disponibilizar todos os conteúdos que queira ouvir. Contudo, por estar ligado ao YouTube, o Music tem opções como ver os videoclips das canções que se está a ouvir e saber quais os vídeos de música que estão a ter mais sucesso.

O YouTube Music tem ainda funcionalidades semelhantes às dos serviços de subscrição de música já no mercado, como a possibilidade de criar uma lista de músicas preferidas, escolher que canção quer ouvir por género musical e, através do algoritmo da inteligência artificial da Google, até lhe propõe o que ouvir. Além disso, se não tiver Internet, a opção paga do YouTube Music, a Premium, permite não só não ter anúncios entre as músicas, como fazer o download de música na app para ouvir offline.

Esta nova aplicação vai estar disponível para os sistemas operativos móveis da Apple, o iOS, e da Google, o Android, além de ser possível utilizá-la nos browsers para computadores. O preço da subscrição é de 6,99 euros por mês (instalações da apps até 10 dispositivos, sem possibilidade de se ouvir em simultâneo), e há a possibilidade de adquirir pacotes para família.

Quanto ao Google Music, o serviço da empresa que também já permite ouvir músicas num plano de subscrição que não tem tido grande sucesso, Morrissey afirma que “gradualmente” o objetivo vai ser que “tudo o que há no Google Music esteja também YouTube Music”. A médio prazo, se o YouTube Music vingar num mercado com cada vez mais concorrência, a empresa pondera fundir os dois serviços

YouTube Premium. É possível não ver anúncios no Youtube, por um preço

O YouTube Premium, antes conhecido como YouTube Red, permite utilizar o site e app da plataforma sem ter anúncios e também fica disponível esta quarta-feira. Este plano de subscrição adiciona outras funcionalidades para quem é um utilizador ávido do serviço da Google, como fazer o download dos vídeos para ser ver offline, diretamente na app. Uma das principais novidades é a opção de se poder continuar a ouvir o som da aplicação mesmo que em segundo plano ou com o telemóvel bloqueado (um pedido feito por muitos utilizadores da plataforma em dispositivos móveis).

Apesar de o YouTube Premium ser também um novo serviço de vídeo por subscrição, como o Netflix ou o NOS Play, a Google afirma que não concorre diretamente com outras plataformas de vídeo por subscrição por não estar a apostar em conteúdos como séries e filmes. A razão, diz a empresa, é por o serviço basear-se nos conteúdos já disponíveis na plataforma que são, maioritariamente, criados pelos utilizadores.

Este novo serviço marca também a entrada do YouTube Originals em Portugal, uma opção disponível só para utilizadores Premium, que permite ter acesso a vídeos exclusivos das principais estrelas da plataforma, como o YouTuber PewDiePie, ou séries como o Cobra Kai, um spin-off dos filmes do Karaté Kid.

Quem optar por subscrever o YouTube Premium tem, automaticamente, acesso aos serviços de subscrição por música da empresa, como o YouTube Music. Este serviço tem um preço base de 8,99 euros por mês.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
Descobrimentos

Uma lança em África /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
213

Neste tempo, em que muitos se orgulham do que os deveria envergonhar, também há quem se envergonhe das glórias da história de Portugal.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)