Legionela

Interditados chuveiros de escola em Serpa após detetada bactéria legionela na água

Não há casos de doença registados. A bactéria foi detetada na água dos chuveiros do balneário do pavilhão gimnodesportivo da Escola Básica de Pias no dia 19 deste mês.

A bactéria legionela foi detetada na água dos chuveiros do balneário do Pavilhão Gimnodesportivo da Escola Básica de Pias, concelho de Serpa, distrito de Beja

NUNO VEIGA/LUSA

A bactéria legionella foi detetada na água dos chuveiros do balneário do pavilhão gimnodesportivo da Escola Básica de Pias, Serpa, que estão interditados, mas sem haver casos de doença registados, disse esta segunda-feira fonte da unidade de saúde pública.

A presença ambiental de colónias de bactérias do género legionella no ponto de amostragem dos chuveiros do balneário do Pavilhão Gimnodesportivo da Escola Básica de Pias, concelho de Serpa, distrito de Beja, foi detetada no dia 19 deste mês, precisou à agência Lusa a médica Felicidade Ortega, da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).

Segundo a médica da Unidade Local de Saúde Pública, a presença de bactérias foi detetada em análises regulares que a Câmara de Serpa faz para pesquisa de legionella em todas as localidades do concelho e “a utilização dos chuveiros foi imediatamente interditada”. Por outro lado, disse, “determinou-se a implementação de procedimentos convencionados para este tipo de situações”, como a realização de purgas regulares e desinfeção térmica e/ou química da rede predial.

Os chuveiros foram interditados para a implementação dos procedimentos e assim vão ficar “até que os valores dos resultados analíticos demonstrem a regularização da situação”, o que implica a “apresentação de dois resultados negativos consecutivos e espaçados entre si por duas semanas”, explicou.

Até esta segunda-feira, “não foram registados casos de doença” entre alunos, professores e funcionários da escola, frisou a médica, referindo que a Unidade de Saúde Pública da ULSBA está “a acompanhar a situação”. Segundo Felicidade Ortega, técnicos da unidade estiveram na escola na passada sexta-feira para “uma sessão de esclarecimento e informação junto da comunidade educativa (pais, encarregados de educação e auxiliares de ação educativa)”.

A Lusa tentou por várias vezes e sem sucesso falar com a diretora do Agrupamento de Escolas N.º 1 de Serpa, do qual faz parte a Escola Básica de Pias.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)