Lisboa

Fidelidade vai ficar com os terrenos da Feira Popular, em Lisboa

1.817

Venda dos terrenos foi, finalmente, concluída, à quarta tentativa. Terrenos vão render à Câmara de Lisboa mais de 270 milhões de euros, mais do que o previsto.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A venda dos terrenos da antiga Feira Popular, em Lisboa foi, finalmente, concluída esta quarta-feira, à quarta tentativa (depois de três adiamentos da hasta pública). A seguradora Fidelidade comprou os três lotes de terreno da Feira Popular e, ainda, um terreno adjacente (na Avenida Álvaro Pais) que, no total, vão render à Câmara de Lisboa mais de 270 milhões de euros, confirmou o Observador junto de fonte oficial da Câmara de Lisboa.

O presidente do município, Fernando Medina, assinalou este negócio com uma publicação no twitter onde escreve que este é “um passo decisivo para resolver os problemas mais antigos da cidade de Lisboa. Os 88 milhões de euros recebidos acima do previsto vão ser todos canalizados para o reforço do Programa da Renda Acessível”.

Os três terrenos da Feira Popular foram divididos entre a chamada Parcela A, que tem uma área de 11.500 metros quadrados onde vai haver comércio, serviços e um parque de estacionamento prviado — a Fidelidade venceu com uma proposta de 83,1 milhões de euros, depois de a base de licitação ter começado em 46 milhões. A segunda parcela — a B — também foi comprada pela Fidelidade por 88,3 milhões, quase o dobro dos 47,3 milhões da base de licitação — são quase 60 mil metros quadrados. Uma terceira parcela, a C, com cerca de 13 mil metros quadrados, e foi vendida por 35,4 milhões.

Há um quarto terreno, na avenida Álvaro Pais, que foi vendida por 35,4 milhões de euros na hasta pública promovida pela câmara de Lisboa.

Concorreram a esta operação Integrada de Entrecampos três interessados: Fidelidade Property Europe, SA., Dragon Method, SA., e MPEP — Properties Escritórios Portugal, SA. O projeto está disponível nesta ligação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Exames Nacionais

Mensagem sem Pessoa 

Beatriz Gomes Artilheiro

Sim, o exame teve Pessoa, mais Saramago e Ricardo Reis. Mas não inclui Eça de Queiroz. Crónica de uma aluna enquanto estudava para o exame de hoje de Português do 12º ano. "Valete, fratres". 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)