Aston Martin

Aston Martin 3 – Mercedes 0. Valkyrie vai mais longe

A guerra da potência (e da competência) está cada vez mais animada. Depois de ter divulgado os segredos do V12 atmosférico mais potente do mundo, a Aston Martin volta a bater o rival Mercedes-AMG One.

No universo dos hipercarros há, neste momento, dois adversários prestes a mostrar o que valem. Por um lado, a Aston Martin, que foi a primeira revelar a intenção de colocar a circular nas estradas um superdesportivo com uma aerodinâmica brutal – daí que tenha recorrido ao mago Adrian Newey – e uma potência a condizer, superior a 1.000 cv e que, para mais, se iria socorrer dos préstimos de um sistema tipo KERS da Fórmula 1. Mas depois chegou a Mercedes-AMG, que no Salão de Frankfurt de 2017, apresentou um protótipo capaz de pedir meças ao Valkyrie, o Project One, que em vésperas do último Salão de Paris deixou “cair” o Project e passou a chamar-se apenas One.

Designações à parte – Valkyrie também é um nome que pode deixar muito a desejar –, aquilo que verdadeiramente irá diferenciar estas duas radicais propostas, para além do peso e da aerodinâmica, será sobretudo a mecânica. Ora, neste ponto, enquanto a Aston Martin pediu à Cosworth um bloco atmosférico, prescindo da sobrealimentação em troca da superior nobreza do V12 naturalmente aspirado mais potente do mundo (1.014 cv), a Mercedes optou por recorrer a uma solução herdada da Fórmula 1, aliando a um seis cilindros “pequenino”, com apenas 1.6 litros e cerca de 700 cv, um conjunto de motores eléctricos – dois no eixo anterior e um a completar a potência do motor a combustão – a atirar a potência também para cima de 1.000 cv. Isto enquanto houver bateria, claro está, que é “curta”. Contudo, parece que não está a ser fácil encontrar o ralentir adequado, nem o cumprimento das emissões regulamentares, o que atrasou a entrega do One em, pelo menos nove meses.

Enquanto isso, a Aston Martin fez saber que o trabalho de desenvolvimento do Valkyrie corria tão de feição que, ainda este ano, o construtor de Crewe previa iniciar os ensaios em estrada. Do lado da Mercedes, a última referência a um “programa intensivo” desta natureza é feita num comunicado de 20 de Setembro, em que a marca informa que é difícil manter a confidencialidade dos testes, devido ao característico ruído de F1… Mas o que é certo é que esses testes ainda se mantêm em circuitos fechados. 1-0, para a Aston Martin, que reforçou a vantagem para dois ao chegar-se à frente desvendando os segredos do V12, sem que este bloco tivesse levantado quaisquer problemas.

Na altura, para além dos impressionantes números, recorda-se que mencionámos que seria interessante saber qual a longevidade do motor. Pois, a Cosworth tratou de esclarecer esse “detalhe”: 100.000 km. Nem mais nem menos do que o dobro do One, que a cada 50.000 terá de ser reconstruído. Será que vamos ficar pelo 3-0?

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt
PSD

Marcelo, o conspirador /premium

Alexandre Homem Cristo

O pior destes 10 dias no PSD foi a interferência de Marcelo. Que o PSD se queira autodestruir, é problema seu. Que o Presidente não saiba agir dentro dos seus limites institucionais, é problema nosso.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)